.
 

Tricomoníase na gravidez pode causar retardo mental Aquiraz CE

Estudo constatou que, a infecção causada pela tricomoníase durante a gravidez pode causar o retardo mental da criança. "As análises mostraram que as mulheres com tricomoníase apresentaram significativamente maior probabilidade de ter um filho com déficit intelectual", cita o autor. Confira os detalhes sobre a pesquisa.

Giovani Magalhaes Martins
3293-1268
Rod Doutor Mendel Steinbruch 3999
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Deborah Nunes de Melo Braga
3088-2440
R Nunes Valente 2105
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Maria do Perpetuo S S da Cunha
3486-6165
Av Dom Luis 1233
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Joao Quintino Nt
3226-9650
R Guilherme Rocha 253
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Adriana Alencar Araujo
3288-4494
R Papi Junior 1222
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Irene de Castro Maia Nogueira
Av Antonio Sales 2933
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Maria do Socorro Silveira Magalhaes
Rua Pe Luis Figueira 550
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Maria Helena Magalhaes Albuquerque
(85) 3227-0322
Rua Professor Francisco Gonçalves 47
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Edilson Gurgel Santos
3221-2800
R Doutor Joao Moreira 344
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Luciana Maria Caccavo Miguel
(85) 9995-3903
Visconde de Maua 556
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Medicina Intensiva

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Tricomoníase na gravidez pode causar retardo mental

Fornecido por: 



18/12/2009

Tricomoníase na gravidez é fator de risco prevenível para retardo mental na infância, diz estudo

O estudo foi publicado na edição de dezembro da revista Annals of Epidemiology

Doença sexualmente transmissível altamente prevalente, a tricomoníase, quando ocorre na mulher durante a gestação, pode ser um fator de risco para a incapacidade intelectual de seu filho, segundo estudo publicado na edição de dezembro da revista Annals of Epidemiology. Porém, segundo os pesquisadores, essa condição associada com ruptura prematura de membranas, parto prematuro, e baixo peso ao nascer, pode ser prevenida.

Pesquisadores da Carolina do Sul avaliaram a associação entre a infecção materna por Trichomonas e o déficit intelectual em seus filhos, examinando 134.596 registros de mães-filhos da Carolina do Sul no período entre 1996 e 2002. Foram excluídas gravidezes nas quais houve o diagnóstico de infecção no trato urinário, infecção por Chlamydia, gonorréia ou candidíase vulvovaginal, bem como crianças com causa conhecida de retardo mental.

As análises mostraram que as mulheres com tricomoníase durante a gestação apresentaram significativamente maior probabilidade de ter um filho com déficit intelectual (HR 1,28). A associação foi mais forte para os casos de déficit mais grave registrada pelo sistema educacional ou pelo Departamento de Incapacidades e Necessidades Especiais (HR 1,84).

Além disso, a tricomoníase no segundo trimestre foi associada com um aumento de mais de três vezes na chance de a criança ser identificada como mentalmente incapaz ou profundamente mentalmente incapaz no sistema público de ensino, ou de estar recebendo auxílio para déficit intelectual do Departamento de Incapacidades. Os autores destacaram, ainda, que não houve diferença significativa no risco de déficit em crianças filhas de mulheres tratadas, comparadas às não-tratadas para tricomoníase.

Fonte: Annals of Epidemiology. Volume 19, Issue 12, Dec 2009. Pages 891-899


Autor:
Fonte: Bibliomed


Clique aqui para ler este artigo na SIS.Saúde

.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - Rua Cel. Corte Real, 75 - Bairro Petrópolis - 90630-080 Porto Alegre-RS
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 8575.3535