.
 

Tratamentos de Alcoolismo Barbalha CE

Esta página disponibiliza informações sobre a nova lei que regulamenta a demissão por justa causa pautada no alcoolismo e uma lista de empresas e profissionais especializados no assunto na cidade de Barbalha. Encontre abaixo empresas e profissionais da região

Regina Cely Soares Feitosa
(88) 3511-0552
r Pe Cícero, 1029, Salesiano
Juazeiro do Norte, Ceará

Dados Divulgados por
Audisia Maria Paiva Teixeira
(88) 3511-5748
r S José, 622, Centro
Juazeiro do Norte, Ceará

Dados Divulgados por
Opte Pesquisas e Consultoria Ltda
(85) 3224-5109
r Silva Paulet, 769, Sl 112, Meireles
Fortaleza, Ceará

Dados Divulgados por
Atendimento Infantil Dra. Sarah Castelo Branco
(85) 3088-4690
João Carvalho, nº 800, sala 705 - Ed. Talent Center - Aldeota
Fortaleza, Ceará
 
Psicologia Universo de apoio a pessoa
(88) 3511-2462
rua pe cícero, 1009
juazeiro do norte, Ceará
 
Feitosa, Regina C S
(88) 3511-0552
r Conceição, 536 SL312
Juazeiro do Norte, Ceará

Dados Divulgados por
Psico-fisio
08596967769
av. dos expedicionário, 4915
fortaleza, Ceará
 
Regina Cely Soares Feitosa
(88) 3511-0552
r Pe Cícero, 1029, Salesiano
Juazeiro do Norte, Ceará

Dados Divulgados por
Psicologia Comportamental
(85) 3238-1859
Rua São Paulo, 1831, entre o Centro e Jacarecanga
Fortaleza, Ceará
 
Instituto Wedja de Socionomia Ss Ltda
(85) 3087-8637
r João Carvalho, 800, Sl 503, Aldeota
Fortaleza, Ceará

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Alcoolismo pode deixar de ser razão para demissão por justa causa

Fornecido por: 

     
 
No entanto, caso o trabalhador não concorde com a realização de tratamento, ainda assim, poderá ser demitido por justa causa

O alcoolismo é uma doença progressiva, incurável e degradante, classificada no Código Internacional de Doenças como “transtorno mental e de comportamento devido ao uso do álcool” - “síndrome de dependência”.

O artigo 482, "f", da CLT, é claro ao definir a embriaguez como motivo de demissão por justa causa. Entretanto, um projeto de lei com novos critérios de demissão de trabalhadores dependentes de bebida alcoólica foi aprovado pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS). A proposta pretende alterar a CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas), o RJU (Regime Jurídico da União) e também o Plano de Benefícios da Previdência Social, no sentido de que o alcoolismo seja considerado doença. Assim, o trabalhador dependente de bebida alcoólica terá direito a proteção do Estado.

No entanto, caso o trabalhador não concorde com a realização de tratamento, ainda assim, poderá ser demitido por justa causa.

A proposta é justificada pela atual visão tanto da sociedade quanto da própria medicina que, atualmente, entendem o alcoolismo não mais como falha moral, e sim como doença grave e incapacitante. O alcoólatra é um indivíduo que já não tem mais controle de seus atos. A falta da bebida pode gerar uma série de fatores como excesso de transpiração, mudança repentina de humor, mãos trêmulas, inquietação, tornando-se, muitas vezes, agressivo. Quando ingere a bebida alcoólica, o dependente sente uma falsa sensação de que voltou a ter controle de si, e passa a entregar-se ao vício como meio de manter o controle de seus atos. Ou seja, a ingestão da bebida já não acontece mais por sua vontade, e sim por uma necessidade advinda da dependência alcoólica.

A demissão por justa causa acarreta no impedimento de o funcionário receber o fundo de garantia, as parcelas do seguro desemprego e até mesmo, o aviso prévio. Assim sendo, tal decisão atentaria contra a dignidade da pessoa humana. Colocar um empregado nestas condições na rua seria como puní-lo por sua doença. Tendo em vista que cuidar de cidadãos que adoeçam é uma questão de responsabilidade do governo (assim como trabalhadores que adoecem recebem benefício através do INSS), nada mais justo do que dar proteção em lei e subsídios para que o indiví...

Clique aqui para ler este artigo em SIS Saude

.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - Rua Cel. Corte Real, 75 - Bairro Petrópolis - 90630-080 Porto Alegre-RS
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 8575.3535