.
 

Saúde: Entenda a importância da prevenção Corumbá, Mato Grosso do Sul

Identificar os sintomas de uma doença recente é fundamental para o sucesso do tratamento. Especialistas comentam a importância da prevenção de doenças. Saiba quais são os principais sinais de problemas físicos.

Yvone Maia Brustoloni
673-3261
R Marechal da Antilhas 19
Campo Grande, Mato Grosso do Sul
Especialidade
Infectologia

Dados Divulgados por
Yvone Maia Brustoloni
(67) 326-1638
R. Oceano Pacifico 124
Campo Grande, Mato Grosso do Sul
Especialidade
Infectologia

Dados Divulgados por
Haydee Marina do Valle Pereira
(67) 3025-6341
Rua das Garças 100
Campo Grande, Mato Grosso do Sul
Especialidade
Infectologia

Dados Divulgados por
Benedito Gc Orro
(67) 231-4080
r Delamare, 1596, Dom Bosco
Corumbá, Mato Grosso do Sul
 
Ampla Prestadora Serv Médicos
(67) 232-2349
r 15 de Novembro, 854
Corumbá, Mato Grosso do Sul
 
Andyane Freitas Tetila
(67) 0000-0000
Rua Mar das Antilhas 19
Campo Grande, Mato Grosso do Sul
Especialidade
Infectologia

Dados Divulgados por
Ana Lucia Lyrio de Oliveira
(67) 3324-4303
R Rui Barbosa 4273
Campo Grande, Mato Grosso do Sul
Especialidade
Infectologia

Dados Divulgados por
Corumbaense Futebol Clube
(67) 231-3298
r General Rondon, 1338, Centro
Corumbá, Mato Grosso do Sul
 
João P Cavassa
(67) 231-8594
r 15 de Novembro, 246
Corumbá, Mato Grosso do Sul
 
Loja Maçonica Caridade e Silencio
(67) 231-4886
r Joaquim Murtinho, 1954, Aeroporto
Corumbá, Mato Grosso do Sul
 
Dados Divulgados por

Saúde: Entenda a importância da prevenção

Fornecido por: 



06/01/2010

O bem-estar vem do hábito

Prevenção. A palavra que fez a melhor parceria com a medicina nos últimos anos será a chave para ter saúde na próxima década

Prevenção. A palavra que fez a melhor parceria com a medicina nos últimos anos será a chave para ter saúde na próxima década. As novas tecnologias de diagnóstico, desde que acompanhadas de mudanças de hábito, poderão salvar mais vidas que qualquer medicamento a ser descoberto. "Para a próxima década, esperamos que avancem os estudos das vacinas contra hipertensão arterial e arteriosclerose", diz o médico Evandro Tinoco, diretor clínico do Hospital Pró-Cardíaco, no Rio de Janeiro. Enquanto nada disso está nas farmácias e clínicas, a recomendação é se antecipar aos problemas. "Com prevenção, pode-se até não adicionar anos à vida, mas sim mais vida aos anos", diz Haino Burmester, vice-presidente da Associação Brasileira de Medicina Preventiva.

De acordo com um estudo feito no ano passado pelo Ministério da Saúde, a prevenção ainda não faz parte da vida do brasileiro. A maioria diz desconhecer a relação entre seus hábitos e as doenças mais comuns. Mesmo quem sabe dos riscos não costuma seguir o manual da vida saudável, com suas três instruções básicas: comer menos gordura e mais fibras, não fumar e praticar alguma atividade física. São as prevenções primárias, que por si sós reduzem significativamente o risco de desenvolver câncer e as doenças coronarianas - que vão continuar fazendo vítimas em massa na próxima década.

A prevenção primária se baseia em dieta balanceada, atividade física e não fumar.

O passo além é entender o que o corpo diz

Uma vez incorporadas as regras da prevenção primária, é preciso prestar atenção ao que o corpo diz. Pequenas manchas na pele, mudança na rotina de urina ou fezes, falta de ar fora de hora são alguns dos sintomas que podem estar relacionados a doenças. No final do século passado, um achado da medicina foi estabelecer a relação entre o diâmetro abdominal e o aparecimento de problemas de saúde. Os médicos passaram a usar a fita métrica em volta da barriga para medir o risco de infarto, derrame e outras doenças.

Mesmo quando o corpo não diz nada por conta própria, é bom ouvi-lo. "Às vezes o corpo dá sinais de alerta, mas isso não é uma regra", diz o oncologista Amândio S...

Clique aqui para ler este artigo na SIS.Saúde

.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - Rua Cel. Corte Real, 75 - Bairro Petrópolis - 90630-080 Porto Alegre-RS
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 8575.3535