.
 

Protegendo os olhos do sol Glória do Goitá PE

Entenda como o sol pode causar sérios problemas de visão. O oftalmologista Virgilio orienta sobre o desenvolvimento de doenças ocasionadas pela exposição solar. "Engana-se quem acha que óculos escuros é coisa de gente grande. Os efeitos da radiação UV são cumulativos e não escolhe idade para prejudicar", ele diz.

Jonas Francisco do Nascimento
Imperial 137
Vitoria de Santo Antao, Pernambuco
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Artur da Costa Milach Júnior
(81) 3131-7400
Rua Senador José Henrique 141
Recife, Pernambuco
Especialidade
Medicina Intensiva

Dados Divulgados por
Renata Duarte Fernandes Vieira
(81) 3321-4000
Rua Paissandu 286
Recife, Pernambuco
Especialidade
Administração em Saúde

Dados Divulgados por
Maria da Conceicao Tavares Pessoa
Av Domingos Ferreira 636 - Sala 611
Recife, Pernambuco
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Jadlecir Jose Coelho
R. Enock Ignacio de Oliveira 885
Serra Talhada, Pernambuco
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Adamastor do Amaral Lemos Filho
3231-7199
R. Alvares de Azevedo 126
Recife, Pernambuco
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Luisiana Lins Lamour
(81) 3442-4599
R Rua Jaco Velosino 101
Recife, Pernambuco
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Geraldo Dantas Alves
(81) 3421-2326
Rua Francisco Alves 325 - Sala 504
Recife, Pernambuco
Especialidade
Medicina Legal

Dados Divulgados por
Ana Paula Ferreira de Souza Leao
322-2232
R. Feliciano Gomes 342
Recife, Pernambuco
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Gorette de Fatima Bezerra de Albuquerque
813-3414
Rua João Cardoso Ayres 888
Recife, Pernambuco
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Protegendo os olhos do sol

Fornecido por: 



06/01/2010

Proteção é fundamental

A exposição excessiva ao sol pode causar sérios problemas aos olhos dos pequenos

Sol, férias e praia é a combinação mais esperada por diversas famílias para se divertirem ou descansarem no fim do ano. Mas, sem cuidados especiais, o sol deixa de ser amigo e se torna ‘vilão’. No caso da saúde ocular, a exposição em excesso e sem proteção pode causar doenças como a ceratite, espécie de “queimadura da córnea” que causa dor, vermelhidão, lacrimejamento, fotofobia e sensação de areia nos olhos.

O diretor do Instituto de Moléstias Oculares (IMO), Virgilio Centurion, explica que com as janelinhas para o mundo do bebê não se brinca. “A incidência direta dos raios ultravioleta no olho humano ocasiona lesões oculares que gradual e cumulativamente podem resultar na perda total da visão”, destaca o médico.
O que fazer?

Engana-se quem acha que óculos escuros é coisa de gente grande. Os efeitos da radiação UV são cumulativos e não escolhe idade para pegar. Quanto mais os olhos são expostos aos raios, maiores serão os riscos do desenvolvimento de uma moléstia. No verão seu uso, portanto, deve virar hábito.

A oftalmologista Fernanda Takay, também do IMO, explica que a decisão de compra dos óculos de sol deve levar em consideração, primordialmente, o nível de proteção contra a radiação ultravioleta (UVA e UVB) que as lentes oferecem. “Esta informação deve estar disponível no momento da compra, seja no adesivo afixado ao produto ou em livretos contendo informações técnicas sobre ele”, diz.

A especialista esclarece que os óculos não devem distorcer imagens ou cores. São compostas de lentes cinzas, marrons ou verdes e filtram entre 75-90% da luz visível. Bonés, viseiras e chapéus são indicados parar funcionar como ‘proteção dois em um’, já que protegem os olhos e a cabeça contra os malefícios da luz solar.


Autor: Imprensa
Fonte: Sempre Materna


Clique aqui para ler este artigo na SIS.Saúde

.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - Rua Cel. Corte Real, 75 - Bairro Petrópolis - 90630-080 Porto Alegre-RS
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 8575.3535