.
 

Nutrição Infantil Natal, Rio Grande do Norte

Esta página disponibiliza informações sobre as consequências da obesidade na gravidez, a importância de uma alimentação adequada durante esse período e uma lista de empresas e profissionais especializados no assunto na cidade de Natal. Encontre abaixo empresas e profissionais da região de Natal que oferecem diversos produtos e serviços relacionados e ainda esclareça suas dúvidas sobre os fatores de risco para o nascimento de crianças obesas ou que tendem à tornar-se.

A A da C Silva Me
(84) 3223-7819
av Prudente de Morais, 2992, Barro Vermelho
Natal, Rio Grande do Norte

Dados Divulgados por
Adenizio Dantas de Araujo Me
(84) 3606-0708
av Nascimento de Castro, 1810, Dix-Sept Rosado
Natal, Rio Grande do Norte

Dados Divulgados por
Agaricus Restaurante Ltda - Epp
(84) 3211-4796
r Afonso Pena, 529, Petrópolis
Natal, Rio Grande do Norte

Dados Divulgados por
A N Sarmento Me
(84) 3213-1438
r Bandeira,Pres, 380, Alecrim
Natal, Rio Grande do Norte

Dados Divulgados por
Alzenira Francisca da Silva Nika Pizza e Lazanha Me
(84) 3231-0240
r Tório, 457, Lagoa Nova
Natal, Rio Grande do Norte

Dados Divulgados por
Aja Bar e Restaurante Ltda
(84) 3222-7002
r Afonso Pena, 628, Lj 8, Petrópolis
Natal, Rio Grande do Norte

Dados Divulgados por
Alimenta Fast Food Ltda
(84) 3231-4381
av Salgado Filho,Sen, 1794, Candelária
Natal, Rio Grande do Norte

Dados Divulgados por
A.b.x. Servicos Ltda
(84) 4066-2530
av Salgado Filho,Sen, 1773, Lj 16, Lga Nova
Natal, Rio Grande do Norte

Dados Divulgados por
A D de Araujo Junior Me
(84) 3221-5487
av Rodrigues Alves, 963, Petrópolis
Natal, Rio Grande do Norte

Dados Divulgados por
Adriana de S. Mendes
(84) 3219-5169
av Erivan França, 108, Lj 13, Ponta Negra
Natal, Rio Grande do Norte

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Bebês dão pistas sobre chances de obesidade, sugere estudo

Fornecido por: 

     
 
Médicos recomendam que mulheres acima do peso percam peso antes da gravidez, em vez de depois, para reduzir o risco de obesidade e diabetes no filho

Nos Estados Unidos, as escolas já proibiram cupcakes (bolinhos), emitiram boletins de obesidade e reservaram espaço nas cantinas para saladas. No mês passado, a campanha da primeira-dama americana Michelle Obama para acabar com a obesidade infantil prometeu colocar os jovens para se mexer e reformular o almoço das escolas. Fabricantes de bebidas afirmaram ter reduzido em quase 90% o alto número de calorias líquidas enviadas a escolas nos últimos cinco anos.

No entanto, uma nova pesquisa sugere que intervenções direcionadas a crianças em idade escolar podem ser tarde demais.

Cada vez mais evidências apontam para eventos centrais muito cedo na vida --quando a criança ainda é pequena, bebê e até mesmo antes do nascimento, no útero da mãe-- que podem colocar crianças pequenas numa trajetória em direção à obesidade e muito difícil de ser alterada quando elas chegam ao jardim de infância. A evidência não é extremamente sólida, mas sugere que esforços preventivos devem começar mais cedo.

Entre as descobertas:

- O bebê rechonchudo com carinha de anjo que está ficando fortinho pode estar ficando pesado demais, sugere a pesquisa.

- Bebês cujas mães fumaram durante a gravidez possuem risco de se tornarem obesos, mesmo que eles tenham nascido pequenininhos.

- Bebês que dormem menos de 12 horas possuem um risco maior de desenvolver obesidade mais tarde. Se eles não dormem o suficiente e também assistem à TV duas horas ou mais por dia, seu risco é ainda maior.

Algumas intervenções precoces já são amplamente praticadas. Médicos recomendam que mulheres acima do peso percam peso antes da gravidez, em vez de depois, para reduzir o risco de obesidade e diabetes no filho; a amamentação também é recomendada para diminuir o risco de obesidade.

Porém, restrições de peso ou dieta em crianças pequenas têm sido evitadas. "Antes, era um tabu classificar uma criança com menos de 5 anos como acima do peso ou obesa, mesmo que a criança o fosse --a ideia era que isso estigmatizava demais a criança", disse Elsie M. Taveras, da Harvard Medical School, principal autora de um artigo recente sobre disparidades raciais em fatores de risco precoces.

A nova evidência "questiona se nossas diretrizes nos últimos dez anos foram suficientes", disse Taveras. "Não que estivéssemos errados --obviament...

Clique aqui para ler este artigo em SIS Saude

.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - Rua Cel. Corte Real, 75 - Bairro Petrópolis - 90630-080 Porto Alegre-RS
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 8575.3535