.
 

Melhorando a alimentação infantil Barbalha CE

Aprenda a balancear a dieta do seu filho. Jocelem Salgado explica como preparar alimentos nutritivos e bem aceitos pelas crianças. "Os pais devem ter um conhecimento mínimo para informar aquela criança das vantagens do consumo de uma salada, de uma fruta, em vez da batata frita e do salgadinho encharcado de gordura", ela destaca.

Shopping do Corpo
(323) 213-3538
r Halfeld, 608, lj 226, Centro
Juiz de Fora, Minas Gerais
 
Creche Orlando Rodrigues Gomes
(44) 233-2168
r Rene Tacola SN
Mandaguari, Paraná
 
Campelo Natação S/C Ltda
(116) 956-0022
av Miguel,S, 7747, Vila Jacuí
São Paulo, São Paulo
 
Escola de Natação Água Brasil
(343) 212-1654
r Osorio José da Cunha, 1288, Tibery
Uberlândia, Minas Gerais
 
Creche Municipal Fernão Dias
(116) 201-6189
r Merino, 30, Vila Medeiros
São Paulo, São Paulo
 
Método Alice Hidroginastica Personalizada
(313) 375-9630
av Trinta e um de Marco, 450, cafr
Belo Horizonte, Minas Gerais
 
Academia Podiun Cidade
(313) 484-1154
r DR J O Ferreira, 862
Belo Horizonte, Minas Gerais
 
Centro de Educação Infantil Célia Peres Sunhiga
(116) 704-6825
r David de Melo Lopes, 159, Vl Cardoso Franco
São Paulo, São Paulo
 
Umei Neusa Brizola
(212) 628-2812
av João Brasil,Prof, 2000, Fonseca, Niterói
Nova Iguaçu, Rio de Janeiro
 
JR Justo Ltda
(12) 218-2334
av Duarte Leopoldo e Silva,Dom, 380, VL S José
Taubaté, São Paulo
 

Melhorando a alimentação infantil

Fornecido por: 



24/11/2009

Vida Saudável

Dicas relacionadas à nutrição para a sua saúde

Durante anos, o grande drama nacional no Brasil era a falta de comida, que conduzia a um quadro de desnutrição infantil. Contudo, hoje a situação está se invertendo. O Brasil está deixando de ser um país de desnutridos para ser um país de obesos. Quando o Brasil enfrentava a desnutrição, o problema era de política pública.

Hoje, tirando os bolsões de miséria, o maior responsável pelas deficiências alimentares não é o Estado, mas os pais, já que cabe a eles a tarefa de decidir o que as crianças vão comer. Entretanto, pesquisas que estudam os hábitos alimentares das crianças mostram que essa missão está sendo desempenhada com displicência. Os pais acham natural que seus filhos prefiram batata frita, salgadinhos, hambúrguer, sorvete, etc. do que comer uma salada de cenoura, agrião ou um pedaço de peito de frango grelhado. O problema é que a grande maioria das pessoas se esquece de que as crianças nascem sem saber qual é a exata diferença entre esses alimentos.

Impor disciplina alimentar aos nossos filhos é uma missão que parece quase impossível, mas sem dúvida nenhuma tem que ser encarada como um desafio. Há, no entanto, alguns pequenos truques que poderão ajudar os pais nessa difícil, mais gratificante, missão.

1) 1º passo: cardápio balanceado

O primeiro deles é tratar de definir um cardápio balanceado e variado para todas as refeições e, se o seu filho ou filha não quiser comer, o problema é dele (a). Mas deixe bem claro que não haverá dinheiro para lanches ou sorvete ou chocolate e que só haverá alimentação na próxima refeição. Nunca devemos nos esquecer que é natural que a criança goste mais de um alimento do que de outro, mas temos que ter em mente que a cozinha da nossa casa não é um restaurante. A criança pode ter opção, porém quem tem que montar o cardápio são os pais.

2) Dê bons exemplos

Se o pai bebe refrigerante durante as refeições, não adianta recomendar aos filhos que tomem sucos naturais de frutas. Da mesma forma os pais devem consumir verduras, legumes, etc. com satisfação para que os filhos sigam o modelo. Todo pai e toda mãe também já devem ter passado pela situação em que a criança recusa a comer cenoura ou brócolis. Mas ceder facilmente a um "não quero!!" é o primeiro passo para criar um pequeno ditador em casa.

3) Na hora de preparar as ref...

Clique aqui para ler este artigo na SIS.Saúde

.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - Rua Cel. Corte Real, 75 - Bairro Petrópolis - 90630-080 Porto Alegre-RS
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 8575.3535