.
 

Mães diabéticas apresentam risco de depressão Barbalha CE

Pesquisadores constataram que mães diabéticas apresentam predisposição para a depressão. "A depressão pode ser difícil de identificar, porque muitos de seus sintomas são compreendidos como experiências normais vivenciadas por mães recentes", cita o autor. Conheça os detalhes da pesquisa.

Paulo Ney Luna Alencar
(88) 3511-9735
Av Padre Cicero 968
Juazeiro Do Norte, Ceará
Especialidade
Ginecologia e Obstetrícia

Dados Divulgados por
Valeria Braga de Almeida Cruz
Rua São José 577
Juazeiro Do Norte, Ceará
Especialidade
Ginecologia e Obstetrícia

Dados Divulgados por
Francisco Danubio Alves Pinto
Rua Sao Jose 805
Juazeiro Do Norte, Ceará
Especialidade
Ginecologia e Obstetrícia

Dados Divulgados por
Maria Liane Coelho Bringel
(88) 3511-0957
R Alencar Peixoto 91 - a
Juazeiro Do Norte, Ceará
Especialidade
Ginecologia e Obstetrícia

Dados Divulgados por
Margaret Maia S. M. Arrais
Rua Pe. Cicero 774
Juazeiro Do Norte, Ceará
Especialidade
Ginecologia e Obstetrícia

Dados Divulgados por
Maria Selma Lins Tavares Bezerra
Rua Padre Cicero 759
Juazeiro Do Norte, Ceará
Especialidade
Ginecologia e Obstetrícia

Dados Divulgados por
Gualter Matos Cardoso de Alencar
Rua Padre Cicero Km 02
Juazeiro Do Norte, Ceará
Especialidade
Mastologia

Dados Divulgados por
Ricardo Souto Quidute
Rua Padre Cicero 523
Juazeiro Do Norte, Ceará
Especialidade
Mastologia

Dados Divulgados por
Maria do Socorro Granjeiro Fernandes
(88) 3512-4988
Av Padre Cicero 759 - 1ª Andar S/08
Juazeiro Do Norte, Ceará
Especialidade
Ginecologia e Obstetrícia

Dados Divulgados por
Maria do Socorro Grangeiro Fernandes
Rua Padre Cicero 759
Juazeiro Do Norte, Ceará
Especialidade
Ginecologia e Obstetrícia

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Mães diabéticas apresentam risco de depressão

Fornecido por: 



02/03/2009

Mães diabéticas apresentam maior risco de depressão

Estudo coordenado pela Harvard Medical School e Harvard Pilgrim Health Care

As mulheres grávidas e mães recentes com diabetes apresentam quase que o dobro de risco de depressão pós-parto que mulheres sem diabetes, aspecto descoberto por um novo estudo que revelou um fator de risco potencial para uma desordem psicológica séria que afeta mais de 1 em 10 mães recentes. 

Pesquisadores, coordenados por Katy Backes Kozhimannil da Harvard Medical School e Harvard Pilgrim Health Care, analisaram registros de saúde de mais de 11.000 mulheres de baixa renda que se matricularam no programa New Jersey's Medicaid. Eles descobriram que 15,2% das mulheres que apresentaram diabetes estavam deprimidas durante a gravidez ou no primeiro ano depois do parto, comparadas com 8,5% das mulheres que não apresentaram diabetes. Essa diferença permaneceu depois de ajustar os dados para fatores como a idade e etnia das mães. 

"As boas notícias desse estudo são que a diabetes e depressão são doenças tratáveis", disse Kozhimannil em uma entrevista. “A depressão pós-parto é, em particular, subdiagnosticada e subdetectada há muito tempo". 

A diabetes e depressão já foram unidas antes, mas esse é o primeiro estudo que examina essas patologias em mães recentes. Como uma desordem poderia causar a outra não foi identificada. Os cientistas teorizaram a respeito das possibilidades biológicas, como o açúcar no sangue anormal e os níveis de insulina que poderiam afetar os hormônios do estresse. Fatores psicossociais, como a tensão de administrar uma doença crônica do tipo da diabetes, também poderiam piorar os sintomas da depressão. 

As mulheres são habitualmente examinadas para diabetes entre a 24ª e 28ª semana de gravidez, mas a verificação da depressão não é uma parte padrão dos cuidados, segundo Kozhimannil. 

A depressão pode ser difícil de identificar, porque muitos de seus sintomas são compreendidos como experiências normais vivenciadas por mães recentes, comentou Kozhimannil. Até 80% das mulheres atravessam por uma "tristeza pós-parto", uma desordem de humor mais moderada devido ao ajuste à flutuação dos hormônios e às mudanças de vida. 

Porém, a depressão pós-parto é mais severa e mais persistente, marcada por intensa preocupação ou pavor a respeito da saúde do bebê. 

O estudo foi publicado na revista American Medical Association.


Autor: Elizabeth Coone...

Clique aqui para ler este artigo na SIS.Saúde

.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - Rua Cel. Corte Real, 75 - Bairro Petrópolis - 90630-080 Porto Alegre-RS
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 8575.3535