.
 

Investigue as causas do bócio Abreu e Lima, Pernambuco

Conheça as causas do bócio. O autor comenta sobre o diagnóstico da doença. "A deficiência na ingestão de iodo na alimentação pode promover a um aumento do volume da glândula tireóide", ele destaca.

Cerpe Inst. Endocrinologia Medicina Nuclear Recife
Gov Carlos de Lima Cavalcante 2249
Olinda, Pernambuco
Especialidade
Medicina Nuclear

Dados Divulgados por
Luisiana Lins Lamour
(81) 3442-4599
R Rua Jaco Velosino 101
Recife, Pernambuco
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Miguel Wanderely Satiro
Rua Francisco Alves 325 - Loja 02
Recife, Pernambuco
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Lourdes Cariri Chalegre de Almeida
3222-5039
Av.Joao de Barros 819 - Boa Vista Recife
Recife, Pernambuco
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Ana Tereza da Costa Albuquerque
322-1067
R. Estado do Israel 2621
Recife, Pernambuco
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Gorette de Fatima Bezerra de Albuquerque
813-3414
Rua João Cardoso Ayres 888
Recife, Pernambuco
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Maria Taciana Antunes Correia Guedes
(81) 3221-4646
Rua Capitao Jose Luz 137 - Sala 206
Recife, Pernambuco
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Renata Duarte Fernandes Vieira
(81) 3321-4000
Rua Paissandu 286
Recife, Pernambuco
Especialidade
Administração em Saúde

Dados Divulgados por
Marilea de Lima Guimaraes
Rua Tabira 229
Recife, Pernambuco
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Monalisa Espíndola
(81) 3082-9429
Av. João de Barros 50 - Centro Diagnóstico Lucilo Ávila Jr.
Recife, Pernambuco
Especialidade
Terapias Complementares e Alternativas

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Investigue as causas do bócio

Fornecido por: 



22/06/2009

Temas de saúde: o que é bócio?

Popularmente conhecido como papo, pode ocorrer na deficiência de Iodo na alimentação

A deficiência na ingestão de iodo na alimentação pode promover a um aumento do volume da glândula tireóide, ou a presença de nódulos na mesma, sendo que tal fato recebe a denominação de bócio. Em casos de maior expressão, pode haver dificuldade de alimentar-se, para respirar e realizar demais atividades da vida diária.
  É mais comum em mulheres (proporção de sete casos em mulheres para cada caso em homens), sendo que a probabilidade aumenta no sexo feminino se já houve caso de gestação, bem como ao avançar da idade. Estima-se que de 4 a 7% das pessoas no mundo apresentem alguma forma dessa doença.
  Contudo, nem sempre tal manifestação torna-se visível a ponto de provocar uma inflamação do pescoço, como ocorre no caso do “papo”, muito conhecido popularmente.
  A origem do bócio pode ser devido à carência de Iodo na alimentação, sendo que dessa forma recebe o nome de bócio endêmico. Outras formas possíveis são o bócio esporádico, quando também ocorre hiperfunção da glândula, porém a pessoa não apresenta deficiência de iodo na alimentação.
  Além disso, existe o chamado “bócio atóxico” ou simples, que não é decorrente da hiper atividade da glândula tireóide. Os profissionais, quando do diagnóstico dessa doença, prezam por avaliar se: a lesão é maligna ou não; o funcionamento da glândula tireóide; avaliar se a presença do nódulo provoca alguma obstrução respiratória, do sistema digestivo ou vascular.
  O tratamento para essa doença se dá de diversas formas, e a recomendação mais adequada irá depender da avaliação clínica, história de vida e casos de doenças na família e exames laboratoriais. Em muitos casos, a terapia de reposição hormonal visa restabelecer os níveis do hormônio TSH no organismo. Do mesmo modo, há relatos de tratamentos cirúrgicos e radioterápicos, recomendados em casos específicos.   Confira assuntos relacionados:   Alimentação
Desvende os rótulos dos alimentos
  Os tipos de locais de alimentação aumentam a obesidade, diz estudo
O número de supermercados, mercados pequenos e fast food faz diferença
  Cuidados com a alimentação...

Clique aqui para ler este artigo na SIS.Saúde

.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - Rua Cel. Corte Real, 75 - Bairro Petrópolis - 90630-080 Porto Alegre-RS
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 8575.3535