.
 

Identifique os sintomas da apneia do sono Caririaçu CE

Conheça os sintomas da apneia. Ângela Munhoz, especialista em distúrbios respiratórios obstrutivos do sono, descreve o grupo de risco da doença. Entena também como é feito o diagnóstico desse distúrbio.

Maria Flavia Nobre Damasceno
3221-6716
R Costa Barros 1419
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Emilia Tome de Sousa
R Coronel Linhares 850
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Marcia Valeria P Ferreira
9953-5768
Av Dom Luis 1233
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Eliane Simone Costa C Aragao
3246-8719
Av Barao de Studart 2500
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Maria Leides P Albuquerque
3279-5028
R Alice 425
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Maria Roseli M Callado
3261-7938
Av Desembargador Moreira 2120
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Maria Amelia Simoes P Nogueres
3252-4400
Av Tristao Goncalves 1343
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Medicina Nuclear

Dados Divulgados por
Ivan Nobre Rabelo
Av Oliveira Paiva. 1976
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Denise Nunes Oliveira
3088-2440
R Nunes Valente 2105
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Jorge Cambraia Filho
(085) 4011-5582
Av. Dom Luis 1200 - Torre Business (Sala 1311)
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Medicina Estetica

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Identifique os sintomas da apneia do sono

Fornecido por: 



30/04/2009

Apneia do sono atinge 24% dos homens na fase adulta

As mulheres também são vítimas: cerca de 15% após os 45 anos apresentam o problema

Cansaço, falta de concentração no trabalho e para resolver as tarefas do dia-a-dia. Essas são apenas algumas das dificuldades pelas quais passam as pessoas que sofrem com doenças do sono. Uma das mais graves é a apneia obstrutiva do sono, que ocorre quando os músculos da garganta relaxam e bloqueiam totalmente a passagem, impedindo o ar de entrar nos pulmões. “A apneia pode ser definida como uma parada respiratória por períodos de 10 segundos ou mais e que pode trazer consequências sérias para a saúde”, explica a dentista Ângela Munhoz da Rocha, que trata Distúrbios Respiratórios Obstrutivos do Sono.

De acordo com a Dra. Ângela Munhoz da Rocha, cerca de 24% dos homens acima dos 30 anos e 15% das mulheres após os 45 anos apresentam apneias. Os sintomas mais comuns são ronco, sonolência diurna, engasgos durante o sono, cansaço e ansiedade.

Para o problema ser identificado, o primeiro passo é fazer uma Polissonografia, que avalia as diversas fases do sono. Depois desse exame, o paciente é encaminhado para o tratamento, que pode ser o uso de uma placa intraoral, recomendada para controle de apneias leves, moderadas e ronco.

A especialista explica que o melhor tipo de placa são as produzidas com material termoplástico, que se adaptam à boca e, por isso, são mais cômodas. “Esse tipo de placa leva a mandíbula para frente e, gradativamente, move as estruturas da garganta. Isso deixa a passagem de ar desbloqueada, mesmo em fases de maior relaxamento, como acontece durante o sono”, explica. Os sintomas que podem indicar uma possível apneia do sono são:

  • Ansiedade;
  • Ronco frequente e alto;
  • Pausas na respiração durante o sono;
  • Sonolência diurna;
  • Irritabilidade ou mudança de humor;
  • Obesidade ou aumento de peso;
  • Engasgos durante o sono ou acordar engasgando;
  • Hipertensão;
  • Acordar cansado;
  • Problemas de memória e concentração;
  • Dores de cabeça ao acordar;
  • Sono fragmentado;
  • Cochilos frequentes.

Serviço: Mais informações no site www.roncoeodontologia.com.br .


Autor:
Fonte: Expressa Comunicação


Clique aqui para ler este artigo na SIS.Saúde

.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - Rua Cel. Corte Real, 75 - Bairro Petrópolis - 90630-080 Porto Alegre-RS
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 8575.3535