.
 

Identifique os sintomas da apneia do sono Barbalha CE

Conheça os sintomas da apneia. Ângela Munhoz, especialista em distúrbios respiratórios obstrutivos do sono, descreve o grupo de risco da doença. Entena também como é feito o diagnóstico desse distúrbio.

Jose Roosevelt Cavalcante
3261-2670
Av Sen. Virgilio Tavora 1901
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Maria de Fatima V de Azevedo
3226-4213
Av Santos Dumont 840
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Genética Médica

Dados Divulgados por
Adriana Alencar Araujo
3288-4494
R Papi Junior 1222
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Heloisa Beatriz de Holanda
3271-2091
R Doutor Jose Furtado 1660
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Francisco Jose Nunes Candido
3261-7557
R Coronel Linhares 950
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Marcia Valeria P Ferreira
9953-5768
Av Dom Luis 1233
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Vera Maria Sampaio Monteiro
3486-6166
Av Dom Luis 1233
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Giovani Magalhaes Martins
3293-1268
Rod Doutor Mendel Steinbruch 3999
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Dalgimar Beserra de Menezes
3231-9075
R Joao Cordeiro 1656
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Jose Pedro Menezes Silva
3267-6625
R Tomas Rodrigues 60
Fortaleza, Ceará
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Identifique os sintomas da apneia do sono

Fornecido por: 



30/04/2009

Apneia do sono atinge 24% dos homens na fase adulta

As mulheres também são vítimas: cerca de 15% após os 45 anos apresentam o problema

Cansaço, falta de concentração no trabalho e para resolver as tarefas do dia-a-dia. Essas são apenas algumas das dificuldades pelas quais passam as pessoas que sofrem com doenças do sono. Uma das mais graves é a apneia obstrutiva do sono, que ocorre quando os músculos da garganta relaxam e bloqueiam totalmente a passagem, impedindo o ar de entrar nos pulmões. “A apneia pode ser definida como uma parada respiratória por períodos de 10 segundos ou mais e que pode trazer consequências sérias para a saúde”, explica a dentista Ângela Munhoz da Rocha, que trata Distúrbios Respiratórios Obstrutivos do Sono.

De acordo com a Dra. Ângela Munhoz da Rocha, cerca de 24% dos homens acima dos 30 anos e 15% das mulheres após os 45 anos apresentam apneias. Os sintomas mais comuns são ronco, sonolência diurna, engasgos durante o sono, cansaço e ansiedade.

Para o problema ser identificado, o primeiro passo é fazer uma Polissonografia, que avalia as diversas fases do sono. Depois desse exame, o paciente é encaminhado para o tratamento, que pode ser o uso de uma placa intraoral, recomendada para controle de apneias leves, moderadas e ronco.

A especialista explica que o melhor tipo de placa são as produzidas com material termoplástico, que se adaptam à boca e, por isso, são mais cômodas. “Esse tipo de placa leva a mandíbula para frente e, gradativamente, move as estruturas da garganta. Isso deixa a passagem de ar desbloqueada, mesmo em fases de maior relaxamento, como acontece durante o sono”, explica. Os sintomas que podem indicar uma possível apneia do sono são:

  • Ansiedade;
  • Ronco frequente e alto;
  • Pausas na respiração durante o sono;
  • Sonolência diurna;
  • Irritabilidade ou mudança de humor;
  • Obesidade ou aumento de peso;
  • Engasgos durante o sono ou acordar engasgando;
  • Hipertensão;
  • Acordar cansado;
  • Problemas de memória e concentração;
  • Dores de cabeça ao acordar;
  • Sono fragmentado;
  • Cochilos frequentes.

Serviço: Mais informações no site www.roncoeodontologia.com.br .


Autor:
Fonte: Expressa Comunicação


Clique aqui para ler este artigo na SIS.Saúde

.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - Rua Cel. Corte Real, 75 - Bairro Petrópolis - 90630-080 Porto Alegre-RS
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 8575.3535