.
 

Hortifruti Barbalha CE

Encontre hortifruti em Barbalha. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.

Mc Academia de Ginástica e Fisioterapia
(85) 278-3435
r Francisco Assis B Ciriaco, 53
Fortaleza, Ceará
 
Cia Física Academia
(11) 276-0634
av Jabaquara, 676, An 1, Saúde
São Paulo, São Paulo
 
Escola de Natação Golfinho Azul
(42) 273-2309
r Governador Bento Munhoz da Rocha Neto, 950, Macopa, Telêmaco Borba
Telemaco Borba, Paraná
 
Escolas de Natação Acqua Vila
(123) 125-2891
r Durval Rocha, 500, Nova Guará
Guaratinguetá, São Paulo
 
Centro de Educação Infantil Jardim Campos
(116) 135-3744
r Ilha de Maruí, 32, Vila Curuçá
São Paulo, São Paulo
 
Escola Natação e Ginast Nado e Movimento
(62) 280-6307
av Mineira, 6, lt 19
Anápolis, Goiás
 
Creche Munic Julia
(43) 869-1103
r José Fraiz, 15, Pinhalão
Pinhalao, Paraná
 
Rima Natação Ltda
(313) 227-0433
r H Passini, 93
Belo Horizonte, Minas Gerais
 
Creche Angelina SQR Belacosa
(113) 602-0235
av Cruzeiro do Sul, 1480, JD Rochdale
Osasco, São Paulo
 
Centro de Educação Infantil Enedina de Souza Carvalho
(116) 911-9048
r Antônio de Paiva Azevedo, 60, São Lucas
São Paulo, São Paulo
 

Hortifruti

Fornecido por: 

O consumo de frutas, legumes e verduras está associado com a redução de ocorrências de diversas doenças, como diabetes, derrames, doenças cardiovasculares e alguns tipos de câncer.

Mas apenas 20,9% da população relata o consumo regular desses alimentos. A conclusão é de um estudo feito por pesquisadores da Universidade Federal de Pelotas e publicado em artigo na revista Cadernos de Saúde Pública, da Fiocruz.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda um consumo mínimo de cinco porções diárias de frutas, legumes e verduras, o equivalente a 400 gramas ou mais por dia.

Fatores socioeconômicos

Os pesquisadores apontam uma insuficiência no consumo desses alimentos na dieta dos brasileiros em todos os segmentos populacionais. Mas fatores socioeconômicos, como nível educacional, são importantes determinantes na baixa ingestão.

A pesquisa entrevistou 972 adultos, de 20 a 69 anos, moradores da cidade de Pelotas, no Rio Grande do Sul. Somente um quinto dos entrevistados relatou consumo regular de frutas e verduras e essa frequência de consumo foi substancialmente maior nas mulheres (26,9%) do que nos homens (12,9%).

O estudo conclui que 20,9% da população abordada consome regularmente frutas, legumes e verduras conforme preconizado pela OMS.

Incentivos

"Políticas públicas dirigidas aos determinantes do consumo de frutas, legumes e verduras são urgentes e necessárias", defendem os autores. " Isso pode incluir subsídios à produção desses alimentos, ações de incentivo à maior frequência de consumo de frutas, legumes e verduras, bem como a prática de atividade física".

Em relação à cor da pele e ao estado nutricional, não foram observadas diferenças estatisticamente significantes. Já os não-sedentários, ex-fumantes e classes A e B apresentaram maior prevalência no consumo desses alimentos. Também observa-se que o aumento da idade e a prática de atividade física no lazer estão positivamente associados à maior frequência de consumo de legumes, frutas e verduras.


Autor: Redação
Fonte: Diário da Saúde


Clique aqui para ler este artigo na SIS.Saúde

.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - Rua Cel. Corte Real, 75 - Bairro Petrópolis - 90630-080 Porto Alegre-RS
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 8575.3535