.
 

Fotofobia pode indicar doença ocular Rio Branco, Acre

A sensibilidade à luz pode ser um sintoma de doença ocular. O oftalmologista Eduardo Rocha explica as causas dessa intolerância. "Fotofobia geralmente é um sinal de processos inflamatórios no globo ocular", ele alerta.

Antonio Lisboa Carneiro Braga
(68) 3223-9023
Rua Alvorada 178 - Centro Médico/Sala 08
Rio Branco, Acre
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Med Medicina Diagnóstico
(68) 3223-3705
av Getúlio Vargas, 1940 Bosque
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
Clinisaúde
(68) 3223-4054
r Mal Deodoro,690 Capoeira
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
Centro Acreano de Pesquisa e Assistência Integrada
(68) 3223-5588
r Goldwasser Santos, 31 Bosque
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
Consultório Médico
(68) 3222-7170
r Epaminondas Jacome, 178 Cadeia Velha
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
Gilcilene de Souza Almada Pereira de Araujo
R Rua Dom Bosco 573
Rio Branco, Acre
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Clínica Centrocor
(68) 3223-5193
r Alvorada, 54 Bosque
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
Clínica Santa Lúcia
(68) 3224-8057
av Getúlio Vargas, 1919 s 2 Bosque
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
Clini Parque
(68) 3224-1077
Tv Campo do Rio Branco, 313 Capoeira
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
Clinicas Reuniodas
(68) 3223-6008
r José Melo, 107 Q.107 sL.80 Bosque
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Fotofobia pode indicar doença ocular

Fornecido por: 



19/08/2009

Fotofobia pode indicar várias doenças oculares

Ao primeiro sinal de sensibilidade à luz é preciso procurar um médico. Fotofobia não é doença, é sintoma e sua causa precisa ser investigada e eliminada

A fotofobia - forte sensibilidade dos olhos à luz - pode ser uma reação corriqueira do organismo ao excesso de luminosidade, mas também pode sinalizar problemas mais sérios como astigmatismo ou uveíte. Quem adverte é o especialista em doenças externas do Hospital Oftalmológico de Brasília (HOB), o oftalmologista Eduardo Rocha, que aconselha a investigação oftalmológica assim que os sintomas de incomodação com a claridade excessiva se manifestarem.

Ao contrário do que a palavra lembra (foto=luz, fobia=medo), não se trata de medo da luminosidade, mas de uma sensibilidade exagerada à luz solar ou artificial. As queixas mais comuns são a dificuldade de sair ao sol sem a proteção de óculos escuros e dores de cabeça ao final de um dia de muita claridade externa. "A retina é formada por células fotossensíveis. Quando há algum problema, os olhos passam a repelir o excesso de informação, no caso a luz, gerando o desconforto", explica Rocha.

Segundo o especialista do HOB, a fotofobia geralmente é um sinal de processos inflamatórios no globo ocular, sejam intra ou extra-oculares. "Muitos pacientes procuram o oftalmologista queixando-se de intolerância à luz. No entanto, depois de uma análise mais detalhada, descobre-se que a pessoa tem algum tipo de doença ocular, como um astigmatismo mal corrigido, conjuntivite ou uveíte. A fotofobia dificilmente ocorre num olho normal. O que não quer dizer que não aconteça", pondera Rocha.

Sintoma - O oftalmologista aconselha que ao primeiro sinal de fotofobia, o paciente procure um médico. "Se o paciente já apresentar problemas de refração, principalmente astigmatismo, ou tiver outros sintomas relacionados à visão, deve procurar um oftalmologista. No caso da sensibilidade à luz estar associada a outros sintomas no corpo, o paciente deve procurar um clínico geral para diagnosticar o problema. Como se trata de um sintoma e não uma doença em si, a fotofobia é eliminada quando a causa é sanada. Enquanto isso, os pacientes devem usar óculos de sol e evitar locais excessivamente iluminados", explica.


Autor: Imprensa
Fonte: Atf comunicação empresarial


Clique aqui para ler este artigo na SIS.Saúde

.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - Rua Cel. Corte Real, 75 - Bairro Petrópolis - 90630-080 Porto Alegre-RS
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 8575.3535