.
 

Fotofobia pode indicar doença ocular Igarapé-Miri PA

A sensibilidade à luz pode ser um sintoma de doença ocular. O oftalmologista Eduardo Rocha explica as causas dessa intolerância. "Fotofobia geralmente é um sinal de processos inflamatórios no globo ocular", ele alerta.

Priscilla Leite Dias
(91) 3222-6145
R Ferreira Cantao 454 - Sala 01
Belem, Pará
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Fernando Antonio Martins
(91) 3236-4186
Av. Duque de Caxias 1540
Belem, Pará
Especialidade
Administração em Saúde

Dados Divulgados por
Mario Fernando Ribeiro de Miranda
(91) 241-1048
Av Alm Wandenkolk 1243 - Sala 704
Belem, Pará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Maria de Fatima Mesquita Jorge Joao
Trav.Ove de Janeiro 2110 - Sala 1601Ed. Wall Street
Belem, Pará
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Cárdio Ritmo
(91) 3225-1300
av Cons Furtado, 1651
Belém, Pará

Dados Divulgados por
Manoel de Almeida Moreira
(91) 223-0692
Rua Antonio Barreto 380
Belem, Pará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Anatomo Patologistas Associados S/A
R Ferreira Cantao 454 - S/2
Belem, Pará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Diana Ecila Tavares Acatauassu Teixeira
913-2424
Tv Quatorze de Marco 1299
Belem, Pará
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
PROFISIO CLINICA DE FISIOTERAPIA
(94) 9157-7350
AV TOCANTINS 152 BAIRRO NOVO HORIZONTE
MARABA, Pará
 
AC-CET: Centro de Especialidades Terapêuticas
(91) 3031-6834
Tv. Padre Eutíquio, pass Fiúza, nº 06
Belém, Pará
Especialidade
Fonoaudiólogos

Dados Divulgados por

Fotofobia pode indicar doença ocular

Fornecido por: 



19/08/2009

Fotofobia pode indicar várias doenças oculares

Ao primeiro sinal de sensibilidade à luz é preciso procurar um médico. Fotofobia não é doença, é sintoma e sua causa precisa ser investigada e eliminada

A fotofobia - forte sensibilidade dos olhos à luz - pode ser uma reação corriqueira do organismo ao excesso de luminosidade, mas também pode sinalizar problemas mais sérios como astigmatismo ou uveíte. Quem adverte é o especialista em doenças externas do Hospital Oftalmológico de Brasília (HOB), o oftalmologista Eduardo Rocha, que aconselha a investigação oftalmológica assim que os sintomas de incomodação com a claridade excessiva se manifestarem.

Ao contrário do que a palavra lembra (foto=luz, fobia=medo), não se trata de medo da luminosidade, mas de uma sensibilidade exagerada à luz solar ou artificial. As queixas mais comuns são a dificuldade de sair ao sol sem a proteção de óculos escuros e dores de cabeça ao final de um dia de muita claridade externa. "A retina é formada por células fotossensíveis. Quando há algum problema, os olhos passam a repelir o excesso de informação, no caso a luz, gerando o desconforto", explica Rocha.

Segundo o especialista do HOB, a fotofobia geralmente é um sinal de processos inflamatórios no globo ocular, sejam intra ou extra-oculares. "Muitos pacientes procuram o oftalmologista queixando-se de intolerância à luz. No entanto, depois de uma análise mais detalhada, descobre-se que a pessoa tem algum tipo de doença ocular, como um astigmatismo mal corrigido, conjuntivite ou uveíte. A fotofobia dificilmente ocorre num olho normal. O que não quer dizer que não aconteça", pondera Rocha.

Sintoma - O oftalmologista aconselha que ao primeiro sinal de fotofobia, o paciente procure um médico. "Se o paciente já apresentar problemas de refração, principalmente astigmatismo, ou tiver outros sintomas relacionados à visão, deve procurar um oftalmologista. No caso da sensibilidade à luz estar associada a outros sintomas no corpo, o paciente deve procurar um clínico geral para diagnosticar o problema. Como se trata de um sintoma e não uma doença em si, a fotofobia é eliminada quando a causa é sanada. Enquanto isso, os pacientes devem usar óculos de sol e evitar locais excessivamente iluminados", explica.


Autor: Imprensa
Fonte: Atf comunicação empresarial


Clique aqui para ler este artigo na SIS.Saúde

.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - Rua Cel. Corte Real, 75 - Bairro Petrópolis - 90630-080 Porto Alegre-RS
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 8575.3535