.
 

Estudando sobre o glaucoma Mossoró, Rio Grande do Norte

Pesquisa constata similaridade do glaucoma com outras doenças degenerativas, como Alzheimer e Parkinson. "Essa não é simplesmente uma doença do olho, glaucoma é uma doença degenerativa", cita o autor. Confira os detalhes acerca desse estudo.

Leonardo Davinci Lima Nogueira
(84) 3317-6212
R. Dionisio Filgueira 117 - (Cl Ginecologi
Mossoró, Rio Grande do Norte
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Simone Bezerra R C Rodrigues
(84) 3206-6000
Rua Norton Farias 1440
Natal, Rio Grande do Norte
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Denise Xavier Silveira Martins
(84) 3202-3355
Rua Joaquim Manoel 717 - S-215
Natal, Rio Grande do Norte
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Etiene Ramalho Dias da Cunha
(84) 3213-6992
Av. Nascimento de Castro 1691
Natal, Rio Grande do Norte
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Maria Elza de a B de Melo
(84) 3202-1005
Rua Joaquim Manoel 717
Natal, Rio Grande do Norte
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Amos Oliveira de Assis
(84) 3220-6317
Rua Mipibu 511
Natal, Rio Grande do Norte
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Edilza Maria Andrade Dassuncao
(84) 3231-9106
Av. Romualdo Galvao 1703
Natal, Rio Grande do Norte
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Maria do Socorro S.G. da Silva
(84) 3222-3508
Rua Potengi 467
Natal, Rio Grande do Norte
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Maria das Gracas Moraes de Araujo Souza
(84) 3211-1144
Av Prudente de Morais 56
Natal, Rio Grande do Norte
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Reginaldo Jose da Silva
(84) 3220-6317
Rua Mipibu 511
Natal, Rio Grande do Norte
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Estudando sobre o glaucoma

Fornecido por: 



23/07/2009

Glaucoma: um novo entendimento

Especialistas afirmam similaridade com outras doenças degenerativas, como Alzheimer e Parkinson

O Glaucoma é uma patologia crônica com inúmeras implicações à saúde humana. Suas variações correspondem a segunda causa de cegueira no mundo. Só nos Estados Unidos, estima-se um aumento significativo do número de novos casos, sobretudo devido ao aumento da expectativa de vida populacional (ALLOUCH et al., 2003; QUIGLEY, 1996).
  Dessa maneira, estudos que permitam a atualização sobre o entendimento da doença são válidos e desejados. O Glaucoma foi definido, inicialmente, como sendo uma elevada pressão dentro do olho, ocasionando a perda da visão (AYYALA, 2000). 
   Por muito tempo, os especialistas sabiam que havia falhas nessa definição. O que levou os cientistas a cogitarem sobre a falha dessa definição foi que muitas pessoas que apresentavam alta pressão intra-ocular nunca desenvolveram a doença, além do fato de que uma entre três pessoas que desenvolveram a doença não apresentavam pressão elevada no olho (JARET, 2009).
  Enquanto os pesquisadores tentavam resolver tais contradições, surgiu um novo paradigma para compreender o Glaucoma. Este não é simplesmente uma doença do olho, conforme afirmam, na atualidade, os especialistas na área; o Glaucoma é uma doença degenerativa, assim como o Alzheimer e a doença de Parkinson. Nesse contexto, o presente estudo visa fornecer subsídios para um novo entendimento da doença, possibilitando aos profissionais envolvidos uma necessária atualização de conceitos. Os dados aqui apresentados são recentes, baseados no artigo de Jaret (2009), veiculado no suplemento de saúde do New York Times desse mês.   Mudanças na definição
  Mesmo a definição oficial do Glaucoma, doença que responde por mais de oito milhões de casos de cegueira em todo o mundo, mudou. Atualmente, o diagnóstico é baseado em apenas dois fatores: danos visíveis ao nervo óptico, que vai da retina até a ligação entre o olho e o cérebro; e a perda da visão periférica, que pode ser medida por um simples teste no consultório médico.
  “A pressão intra-ocular ainda não foi encontrada na definição, o que indica o quanto esse campo tem mudado”, diz Dr. Stuart McKinnon, professor associado de oftalmologia e neurobiologia da Duke University School of Medicine. Os pesquisadores ainda consideram a alta pressão dentro do olho como um fator de risco para o G...

Clique aqui para ler este artigo na SIS.Saúde

.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - Rua Cel. Corte Real, 75 - Bairro Petrópolis - 90630-080 Porto Alegre-RS
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 8575.3535