.
 

Estudando o efeito do álcool no cérebro Abreu e Lima, Pernambuco

Analise os efeitos do álcool no cérebro. O autor destaca que, o abuso da substância pode causar danos cerebrais. Entenda os argumentos dessa constatação.

Abelardo Ulisses Maia de Farias
3433-7453
R. Sapucaia 13
Paulista, Pernambuco
Especialidade
Neurologia

Dados Divulgados por
Antonio Marco Duarte de Albuquerque
343-2127
Av. Doutor Jose Augusto Moreira 787
Olinda, Pernambuco
Especialidade
Neurologia

Dados Divulgados por
Frederico de Melo Tavares de Lima
(81) 3231-3397
Buenos Ayres 166
Recife, Pernambuco
Especialidade
Neurocirurgia

Dados Divulgados por
Silvio do Amaral Valenca
813-2311
R Buenos Aires 166
Recife, Pernambuco
Especialidade
Neurocirurgia

Dados Divulgados por
Maria do Ceo Amaral
(81) 3231-2193
R Progressodo 465 - Sala 101
Recife, Pernambuco
Especialidade
Neurologia

Dados Divulgados por
Maria Lucia Farias Lins
(81) 3429-2172
Rua do Sol 699
Olinda, Pernambuco
Especialidade
Neurologia

Dados Divulgados por
Gladiston Vasconcelos de Carvalho
813-2411
R Doutor Jose Maria 841
Recife, Pernambuco
Especialidade
Neurologia

Dados Divulgados por
Selma Maria Gadelha Barbosa
R.Estevao Oliveira 52 - 1 Andar
Recife, Pernambuco
Especialidade
Neurologia

Dados Divulgados por
Amdore Guescel C Asano
3423-4243
Av. Visconde de Suassuna 757
Recife, Pernambuco
Especialidade
Neurologia

Dados Divulgados por
Alfredo Jose da Costa Neto
3423-4568
Av. Portugal 163
Recife, Pernambuco
Especialidade
Neurologia

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Estudando o efeito do álcool no cérebro

Fornecido por: 



07/05/2009

Álcool x cérebro

Uso e abuso da substância pode causar danos cerebrais

RELAÇÃO ENTRE O USO E ABUSO DE ÁLCOOL E DÉFICTS NEUROCOGNITIVOS
 

Em estudo anterior, avaliamos a relação entre o uso e abuso de álcool e drogas e a violência a partir de pesquisas científicas recentes a respeito. Observamos a inquestionável relação entre os dois aspectos. Com essa constatação, tornou-se presente a questão de quais os distúrbios neurocognitivos (diturbios cerebrais que ocasionam distúrbios nos processos intelectuais: atenção, memória, planejando, julgamento, autocontrole e regulação emocional) que o uso e abuso de substâncias podem gerar.    Assim, neste estudo, pretendemos avaliar os distúrbios neurocognitivos que o uso e abuso de álcool possam ocasionar ao longo da vida de pessoas expostas a essa substância. Selecionamos especificamente o álcool por ser a substância de maior consumo mundial. Buscamos artigos recentes (entre 2004 e 2008), em bancos de dados científicos informatizados, para embasar nossa análise, verificando desde a exposição fetal ao álcool até a terceira idade.    Mediante aos critérios de seleção dos artigos, encontramos 29 estudos cujos dados principais encontram-se na tabela anexa (, após abrir, clique na tabela para ampliá-la). Alguns estudos foram realizados com seres humanos e outros foram laboratoriais com animais.    Em relação aos distúrbios neurocognitivos em fetos expostos ao álcool, denominado de síndrome fetal ao álcool, o estudo de Sowell et al. (2008) revelou que houve menos mielinização (revestimento de parte da célula dos neurônios - o axônio - responsável pela transmissão das informações captadas pelos órgãos sensoriais: visão, audição, sensação e olfato) dos neurônios ou áreas com desorganização das fibras neuronais que redundaram em déficits viso-motores (déficits na transmissão e no processamento das informações captadas pelos órgãos sensoriais) em crianças e adolescentes. A mielinização dos neurônios contribui em parte pelo processamento de informações e, em certa medida, relaciona-se à atenção, memória e aprendizagem. Desse modo, as pessoas expostas ao álcool na vida intra-ulterina apresentam prejuízos em algumas das funções neurocognitivas devido aos déficits do processamento de informações viso-motoras. Esse est...

Clique aqui para ler este artigo na SIS.Saúde

.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - Rua Cel. Corte Real, 75 - Bairro Petrópolis - 90630-080 Porto Alegre-RS
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 8575.3535