.
 

Estudando a natureza do zumbido Itapetininga, São Paulo

Entenda o distúrbio auditivo que ocasiona o zumbido. A fonoaudióloga Isabela Gomes explica as possíveis causas do problema. "Um estudo realizado comprovou que o zumbido pode ser o primeiro sinal de perda auditiva", destaca o autor. Ele também comenta sobre o tratamento indicado pela fonoaudióloga.

Salvador do Carmo Rodrigues
(15) 3271-0633
R Coronel Fernando Prestes 487
Itapetininga, São Paulo
Especialidade
Otorrinolaringologia

Dados Divulgados por
Edson Herkes
(15) 3272-4099
Rua Bernardino de Campos 47
Itapetininga, São Paulo
Especialidade
Otorrinolaringologia

Dados Divulgados por
Salvador do Carmo Rodrigues
(15) 3271-0633
R Coronel Fernando Prestes 487
Itapetininga, São Paulo
Especialidade
Otorrinolaringologia

Dados Divulgados por
Maria Amelia Abib Nogueira Costa
Rua Rui Barbosa 1141
Ribeirao Preto, São Paulo
Especialidade
Otorrinolaringologia

Dados Divulgados por
Luiz Carlos Bianchi
Rua Bernardino de Campos 1333
Ribeirao Preto, São Paulo
Especialidade
Otorrinolaringologia

Dados Divulgados por
Jose Silva Dantas Filho
(15) 273-1195
Rua Antonio Antunes Alves 245
Itapetininga, São Paulo
Especialidade
Otorrinolaringologia

Dados Divulgados por
Marcello Caniello
(15) 3271-1784
Rua Monsenhor Soares 11
Itapetininga, São Paulo
Especialidade
Otorrinolaringologia

Dados Divulgados por
Mauricio Kurc
(11) 5538-0099
Av. Ver. Jose Diniz 3707 - Cj 71
São Paulo, São Paulo
Especialidade
Otorrinolaringologia

Dados Divulgados por
Jose Geraldo Pavan
R Joao Penteado 272
Ribeirao Preto, São Paulo
Especialidade
Otorrinolaringologia

Dados Divulgados por
Joao Clarindo Pereira Neto
(16) 3635-9757
R Rui Barbosa 1141
Ribeirao Preto, São Paulo
Especialidade
Otorrinolaringologia

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Estudando a natureza do zumbido

Fornecido por: 



26/08/2009

Zumbido afeta cerca de 28 milhões de brasileiros

Saiba mais sobre o problema

Certo dia você começa a perceber um pequeno chiado ou assobio insistente. Pergunta aos colegas se também se deram conta do barulhinho e acha estranho porque é a única pessoa que está ouvindo o som estranho. Da primeira vez, o incômodo não chega a permanecer muito tempo, mas dias depois, ele insiste a ponto de você ficar irritado e procurar um especialista.

É o que ocorre com cerca de 28 milhões de brasileiros, pessoas que convivem ou já conviveram com algum tipo de zumbido (sons de cigarra, chiado, apito, cachoeira, mosquito, rádio ou sirene), conforme pesquisas da Disciplina de Otorrinolaringologista da Faculdade de Medicina de São Paulo.

Ao contrário do que se imagina, o ruído insistente que muitas vezes atrapalha tarefas simples do cotidiano e chega até causar estresse por conta disso não representa uma doença, mas sim um distúrbio, e tem como principal causa problemas auditivos.

Sua origem também está relacionada a outros fatores, como o abuso do consumo de cafeína e chocolate, problemas odontológicos, na coluna cervical e musculares na cabeça e pescoço.

Um estudo realizado pelo Grupo de Pesquisa em Zumbido da Faculdade de Medicina da USP comprovou que o zumbido pode ser o primeiro sinal de perda auditiva. Cerca de 35% dos pacientes atendidos no grupo tiveram a exposição a ruídos como uma das causas do zumbido.

"Quem nunca foi a um local muito barulhento, como um show de rock, e saiu com um zumbido temporário nos ouvidos?", questiona a fonoaudióloga Isabela Gomes.

A fonoaudióloga alerta que, em muitos locais, nos grandes centros urbanos, são verificados ruídos que chegam a alarmantes 90 decibéis. "Nessa intensidade, após quatro horas diárias de exposição, o indivíduo terá sua acuidade auditiva afetada". Segundo as Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho, uma pessoa que fica exposta a um ruído de 90 decibéis, por quatro horas no dia, poderá desenvolver.
“Ao contrário do que se imagina, o ruído insistente que muitas vezes atrapalha tarefas simples do cotidiano e chega até causar estresse por conta disso não representa uma doença, mas sim um distúrbio, e tem como principal causa problemas auditivos”

O problema não só está nos barulhos cotidianos, mas também em ouvir o mp3 como alternativa para se livrar da poluição sonora, pois muita gente coloca a música em um volume mais alto do que já está nas ruas.

"O som do motor de um carro ligado é de aproximadamente ...

Clique aqui para ler este artigo na SIS.Saúde

.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - Rua Cel. Corte Real, 75 - Bairro Petrópolis - 90630-080 Porto Alegre-RS
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 8575.3535