.
 

Estudando a desnutrição do alcoólatra Craíbas AL

Conheça as principais carências nutricionais relacionadas ao alcoolismo. "Altos níveis de álcool no sangue podem deprimir o Sistema Nervoso Central e causar perda da consciência", diz a nutróloga Ellen Paiva. Entenda a desnutrição protéica.

Academia Aquatica
(82) 3231-8908
r Pref Abdon Arroxelas, 382 Ponta Verde
Maceió, Alagoas

Dados Divulgados por
Academia Ativação
(82) 3032-1108
av Menino Marcelo, 7590 A
Maceió, Alagoas

Dados Divulgados por
Academia Celos
(82) 8849-8360
Av. Monte Castelo, N° 477 Vergel
Maceió, Alagoas
 
Academia de Dança Maria Emília Clark
(82) 3336-8292
r Uruguai, 231 Jaraguá
Maceió, Alagoas

Dados Divulgados por
Academia Corpo a Corpo
(82) 3320-6531
r 64 - Cj Castelo BRanco, 4 Jacintinho
Maceió, Alagoas

Dados Divulgados por
Athletic Way Com de Equip para Ginástica e Fisiot Ltda
(82) 3328-9607
av Fernandes Lima, 3700 lj B270 Gruta de Lourdes
Maceió, Alagoas

Dados Divulgados por
Academia Ativa
(82) 3371-9286
av Muniz Falcão, 105 D Barro Duro
Maceió, Alagoas

Dados Divulgados por
SS Frazão Com Ltda
(82) 3377-0303
av Júlio Marques Luz, 445 Jatiúca
Maceió, Alagoas

Dados Divulgados por
Academia Feminina Nina rosa
(82) 3235-1874
r Valfrido Jerônimo rocha, 183 Jatiúca
Maceió, Alagoas

Dados Divulgados por
Academia Alfa
(82) 3241-3626
r Maj Vicente Sabino, 172 Farol
Maceió, Alagoas

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Estudando a desnutrição do alcoólatra

Fornecido por: 



09/12/2009

Alcoolismo x Terapia Nutricional

Dificilmente, pessoas que abusam ou são dependentes alcoólicos conseguem manter um bom padrão nutricional

Beber socialmente é um argumento que diz pouco a cerca do consumo do álcool de uma pessoa. De acordo com o Grupo Interdisciplinar de Estudos de Álcool e Drogas do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo – GREA – cerca de 15% da população brasileira consome álcool de maneira abusiva. “Descrever os volumes alcoólicos toleráveis ou de risco tem pouca importância na prática clínica, uma vez que as conseqüências deletérias do uso do álcool ocorrem também em pessoas que ingerem quantidades bem inferiores àquelas que indicam abuso ou dependência”, afirma a médica nutróloga Ellen Paiva, diretora do Citen, Centro Integrado de Terapia Nutricional.

Algumas pessoas já colocam a saúde em risco, ingerindo volumes alcoólicos considerados pequenos, como quatro doses para um homem, e três para uma mulher, em uma única ocasião. Outras pessoas toleram grandes volumes de bebida alcoólica, sendo mais susceptíveis ao abuso e à dependência. “Muito ou pouco, os estudos epidemiológicos indicam que as seqüelas do alcoolismo representam a quinta causa mais freqüente de doenças no mundo”, observa a médica.

Os efeitos deletérios do consumo crônico do álcool são bem conhecidos, mas mesmo assim, episódios agudos de intoxicação alcoólica são emergências médicas comuns nos prontos socorros. “Altos níveis de álcool no sangue podem deprimir o Sistema Nervoso Central e causar perda da consciência, baixa da pressão arterial e da temperatura corporal, baixa dos níveis de açúcar no sangue, depressão respiratória, coma e morte”, enumera Ellen Paiva.

Cronicamente, o álcool pode causar várias doenças e incapacitações, que abrangem doenças do trato gastrintestinal - esofagites, gastrites, doença do refluxo gastro-esofágico, hepatite e cirrose hepática - doenças cardiovasculares – geralmente, desencadeadas pela hipertensão arterial e pela elevação do colesterol induzidos pelo álcool - osteoporose e vários tipos de câncer. “Nesse contexto, a desnutrição é uma característica comum a todos elas, agravando, ou, na maioria das vezes, sendo o fator patológico causal das várias doenças relacionadas ao uso crônico do álcool”, diz a médica nutróloga.

...

Clique aqui para ler este artigo na SIS.Saúde

.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - Rua Cel. Corte Real, 75 - Bairro Petrópolis - 90630-080 Porto Alegre-RS
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 8575.3535