.
 

Entenda a relação do escuro com a depressão Corumbá, Mato Grosso do Sul

Estudo constatou que, a falta de luz solar está ligada à redução de funções cognitivas entre pessoas com depressão. "Os mecanismos psicológicos ligados à depressão sazonal também podem estar envolvidos no contexto dos sintomas depressivos", cita o autor. Confira os detalhes da pesquisa.

Igor Queiroz Paez
(67) 9965-7660
Rua Espirito Santo, 663
Campo Grande, Mato Grosso do Sul
 
Instituto CrerSer
67 3382 1750 3027 3565
Rua Pernambuco 1396, Monte Castelo
Campo Grande , Mato Grosso do Sul
 
Clínica de Psicologia Andrea Lacet, Dra
(67) 3321-8077
r Rio Grande Sul, 1530, Jardim dos Estados
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Clínica de Psicologia Merege
(67) 3384-3907
r 25 de Dezembro, 476 s 4, Centro
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Ismape - Apoio Psicológico e Educacional
(67) 3382-6748
r Arthur Jorge, 1048 Sl 2
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Clínica de Psicologia Mendes
(67) 9249-3434
r Eduardo Santos Pereira, 295, Centro
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Psicólogo Fabricio Siqueira Basso
(67) 3325-8197
Rua Sebastião Lima, 454
Campo Grande, Mato Grosso do Sul
 
Arruda, Ângelo M V
(67) 3383-2307
r Eduardo Santos Pereira, 1659 s 5, Jardim dos Estados
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
CIDAPP-Centro Integrado de Desenvolvimento e Pesquisa em Psicologia
(67) 3324-9599
r Sebastião Lima, 1143, Jardim Monte Líbano
Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Dados Divulgados por
Marcos Antonio Ruiz - Hipnólogo
067 9906 6123
Rua Cacimbinha, 118
Campo Grande, Mato Grosso do Sul
 
Dados Divulgados por

Entenda a relação do escuro com a depressão

Fornecido por: 



29/07/2009

Escuro e depressão

A falta de luz solar está ligada à redução de funções cognitivas entre pessoas com depressão

A falta de luz solar está ligada à redução de funções cognitivas entre pessoas com depressão, aponta um novo estudo publicado na revista Environmental Health.

O trabalho foi feito por pesquisadores da Universidade do Alabama e da Nasa, a agência espacial dos Estados Unidos, que usaram dados de satélites para medir a exposição à luz do Sol pelo território do país e relacionar as informações com a prevalência de problemas cognitivos em indivíduos com depressão.

Foram utilizados dados de 14.474 pessoas, avaliadas em um levantamento feito com apoio dos Institutos Nacionais de Saúde (NIH, na sigla em inglês) do país. “Observamos que entre os participantes com depressão a baixa exposição à luz estava associada com uma probabilidade mais elevada de prejuízo cognitivo”, disse Shia Kent, da Universidade do Alabama, primeiro autor do estudo.

A associação não foi verificada entre os participantes do estudo que não tinham depressão.

“Essa relação continuou significativa após os ajustes feitos para as diferentes estações do ano. Essa descoberta de que o clima pode não apenas afetar o humor, mas também a cognição tem implicações importantes para o tratamento da depressão, particularmente para os distúrbios afetivos sazonais”, destacou.

Segundo os autores do estudo, os mecanismos psicológicos ligados à depressão sazonal também podem estar envolvidos no efeito da luz solar na função cognitiva no contexto dos sintomas depressivos.

Na pesquisa, a função cognitiva foi avaliada por meio de testes de memória de curto prazo e da orientação temporal. Assim com atua na regulação dos hormônios serotonina e melatonina, a luz também afeta o fluxo de sangue no cérebro, que, por sua vez, está relacionado a funções cognitivas.

O artigo Effect of sunlight exposure on cognitive function among depressed and non-depressed participants: a Regards cross-sectional study, de Shia Kent e outros, pode ser lido em .


Autor: Imprensa FAPESP
Fonte: Agência FAPESP


Clique aqui para ler este artigo na SIS.Saúde

.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - Rua Cel. Corte Real, 75 - Bairro Petrópolis - 90630-080 Porto Alegre-RS
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 8575.3535