.
 

Consultório de Sexologia Laranjeiras SE

Encontre consultório de sexologia em Laranjeiras. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.

Edla do Amaral Costa Cruz
(79) 3216-1408
Rua Frei Paulo 331 - Cl.Santa Helena
Aracaju, Sergipe
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Maria Licia de Souza Visnienski
(79) 3246-4873
Rua Guilhermino Rezende 423
Aracaju, Sergipe
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Analises Laboratorio Clinico Ltda
(79) 3241-4097
Rua Bahia 1134
Aracaju, Sergipe
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Almiro Alves de Oliva Sobrinho
(79) 3214-0819
R Construtor Joao Alves 198
Aracaju, Sergipe
Especialidade
Medicina Intensiva

Dados Divulgados por
Vania Maria Menezes de Andrade Franca
(79) 3213-7590
Rua Vila Cristina 288 - Gma
Aracaju, Sergipe
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Menilson Menezes
(79) 3216-1480
Rua Frei Paulo 331
Aracaju, Sergipe
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Amalia Moreira Fernandes
(79) 3214-4662
R Santa Luzia 575 - Sala 01
Aracaju, Sergipe
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Maria Jose Machado
(79) 3214-0680
Rua Monsenhor Silveira 342
Aracaju, Sergipe
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Jose Augusto Soares Barreto Filho
(79) 3213-7555
Av Goncalo Prado Rolemberg 211 - Sala 202
Aracaju, Sergipe
Especialidade
Medicina Intensiva

Dados Divulgados por
Gilcelio Gonçalves de Almeida
(79) 3214-2626
Av Goncalo Prado Rolembergº 211 - Sala 905
Aracaju, Sergipe
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Consultório de Sexologia

Fornecido por: 

O homem brasileiro possui quatro grandes temores: a falta de ereção, a perda da libido, adoecer e a queda do poder aquisitivo. Isso é o que mostrou pesquisa realizada pelo Projeto Sexualidade (ProSex), da USP. O estudo, conduzido pela professora Carmita Najjar Abdo, ouviu mais de 10 mil pessoas em 19 cidades. "O resultado mostra a importância de uma vida sexual saudável e o peso da impotência no imaginário masculino", destaca o médico Evandro Cunha.

Os números mostram que o medo pode tornar-se realidade em uma proporção maior do que se pensa. A disfunção erétil atinge, em algum nível, cerca de 50% da população masculina entre 40 e 70 anos. "Isso significa que eles experimentam dificuldades para obter ou manter a ereção para uma atividade sexual satisfatória", explica o urologista. Já a disfunção completa, na qual não se obtém ereção alguma, atinge 100 em cada mil homens.

Se a questão já é delicada, torna-se ainda mais complexa porque menos de 30% desses pacientes procuram ajuda médica. "O preconceito é um erro grave, pois a doença, quando diagnosticada precocemente, é mais fácil de ser tratada", destaca.

Primeiros sinais de disfunção eretil

Há sinais que merecem atenção, como é o caso de dificuldades para alcançar a ereção, além de alterações na duração e na frequência. "Ao experimentar qualquer desconforto, o homem deve procurar imediatamente um urologista", alerta.

As causas são inúmeras e a medicina admite que os aspectos psicológicos como - ansiedade, insegurança, medo e obrigação de ter ereção - pesam mais que os fisiológicos.

No âmbito orgânico, problemas sistêmicos como síndrome metabólica, diabetes, hipertensão arterial, obesidade e alterações hormonais são os principais fatores desencadeadores.

"O diagnóstico engloba criteriosa avaliação clínica, exames laboratoriais como a dosagem de hormônios, avaliação dos vasos penianos, ecografia peniana, avaliação neurológica e avaliação psicológica", diz o médico.

Hoje, há um amplo leque de tratamentos. A indicação depende do fator causal e pode compreender reposição hormonal, medicamentos orais e, em alguns casos, implante de prótese peniana semirígida ou inflável. O supor...

Clique aqui para ler este artigo na SIS.Saúde

.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - Rua Cel. Corte Real, 75 - Bairro Petrópolis - 90630-080 Porto Alegre-RS
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 8575.3535