.
 

Consultório de Oftalmologia Craíbas AL

Encontre consultório de oftalmologia em Craíbas. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.

Marlon Roberio Goncalves Fernandes
(08) 2521-2566
Rua Sao Francisco 470
Arapiraca, Alagoas
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
João Manoel Veras Vieira
(82) 3377-1911
Av. João Davino 799
Maceio, Alagoas
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Lucia Coelho Xavier
822-1217
Av Comendador Gustavo Paiva 2990 - Centro Medico Iguatemi
Maceio, Alagoas
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Otavio Cristiano Leite Cavalcante
(82) 3337-3191
Rua José Freire Moura 235 - 104
Maceio, Alagoas
Especialidade
Medicina de Família e Comunidade

Dados Divulgados por
Marlon Roberio Goncalves Fernandes
(08) 2521-2566
Rua Sao Francisco 470
Arapiraca, Alagoas
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Vivianne Rocha de Santa Rosa
(82) 3355-8012
R Artur Bulhoes 93
Maceio, Alagoas
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Martins Pinto
(08) 2221-9311
Rua Buarque de Macedo 576
Maceio, Alagoas
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Adeisa Maria Toledo Lyra
(82) 3305-5025
Av Governador Osman Loureiro 49 - Sala 309Centro Empres. Bussiness Tower
Maceio, Alagoas
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Marshal Italo Barros Fontes
Rua Prof. Silveira Camerino 1065
Maceio, Alagoas
Especialidade
Genética Médica

Dados Divulgados por
Roseana Porto Farias
(82) 3221-1447
Praça Afrênio Jorge 54 - ( Praça da Faculdade)
Maceio, Alagoas
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Consultório de Oftalmologia

Fornecido por: 

Novo dispositivo evita contaminação, desperdício e absorção de colírio pelo organismo que comprometem 67% dos tratamentos, conforme pesquisa

Usar colírio não é tarefa fácil. A prova disso é uma pesquisa realizada com 2,7 mil pacientes durante três anos pelo oftalmologista do Instituto Penido Burnier, Leôncio Queiroz Neto. O estudo mostra que o mau uso de colírios comprometeu o tratamento de 67% dos pacientes, ou seja, 1809 pessoas. Neste grupo, os principais erros na instilação foram:

· Desperdício por 58% dos pacientes que fizeram a aplicação de mais de uma gota ou fora do olho.

· Contaminação por 72% dos pacientes, decorrente do contato do bico dosador com o dedo ou superfície ocular.

· Absorção da medicação pelo organismo de 1483 pacientes, ou seja, 82% que não fizeram a oclusão do canto interno do olho, permitindo a penetração na corrente sanguínea.

Por conta dos resultados desta pesquisa, acaba de ser criado o Dapcol, dispositivo que tem como proposta facilitar o uso de colírio.

De acordo com Queiroz Neto trabalhos de metanálise evidenciam que a simplificação do tratamento de glaucoma pode aumentar a adesão dos pacientes. Ele explica que o glaucoma é uma doença crônica que pode ser tratada, mas não curada, e atinge 900 mil brasileiros. É provocada por outras doenças que dificultam o escoamento do humor aquoso. Isso faz a pressão intra-ocular aumentar, levando à compressão do nervo óptico que pode causar a morte de suas células e provocar cegueira definitiva quando os colírios não são usados continuamente.

GLAUCOMA: MAIS DA METADE INTERROMPE O TRATAMENTO

O especialista diz que a baixa adesão ao tratamento ainda é a maior causa de cegueira ocasionada pela doença. Só 33% fazem o tratamento correto e mais de 50% dos pacientes com diagnóstico inicial de glaucoma não usam o segundo frasco de colírio, apesar do Ministério da Saúde já ter incluído vários medicamentos antiglaucomatosos na lista que é distribuída gratuitamente à população. Isso acontece, observa, porque é uma doença de idosos que em muitos casos têm as mãos trêmulas e não podem contar com familiares para ajudar na instilação. Significa que é necessário oferecer autonomia ao doente para aumentar a aderência ao tratamento. Por isso, a expectativa do médico é que o novo dispositivo aumente a fidelização e preserve a visão dos portadores.. Queiroz Neto ress...

Clique aqui para ler este artigo na SIS.Saúde

.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - Rua Cel. Corte Real, 75 - Bairro Petrópolis - 90630-080 Porto Alegre-RS
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 8575.3535