.
 

Conselhos profissionais para higienizar lentes de contato Porto Velho, Rondônia

Evite a contaminação das lentes de contato por fungos e bactérias. Aprenda fazer a higienização e conservação adequada delas. "Como decorrência do uso inadequado, o problema mais freqüentemente relatado pelos pacientes que usam lentes de contato é a alergia", diz o autor.

Neuri Baú
(69) 224-6416
av Pinheiro Machado, 1991, ap 104, Centro
Porto Velho, Rondônia
 
Farmacentro
(69) 224-1938
av Pinheiro Machado, 2099, Centro
Porto Velho, Rondônia
 
Luciano Di Giovanni Basso
(69) 224-4018
r Carlos Gomes, 2329, Cidade Do Lobo
Porto Velho, Rondônia
 
Vitor Apolinario Fl
(69) 226-1146
r Alexandre Guimarães, 1031, Areal
Porto Velho, Rondônia
 
Antônio Ivaldo Barbosa Oliveira
(69) 227-4422
av Campos Sales, 526, Vila Eletronorte
Porto Velho, Rondônia
 
Belvina Beatriz Brugnara Arnut
(69) 227-1018
av Campos Sales, 618, Vila Eletronorte
Porto Velho, Rondônia
 
Biofarma Com Medicamentos e Perfumarias
(69) 224-4069
av Brasília, 2165, Tucumanzal
Porto Velho, Rondônia
 
Humberto Barros Almeida
(69) 221-9071
av Imigrantes, 3353, São Sebastião I
Porto Velho, Rondônia
 
Moura e Reis Ltda
(69) 224-4100
r Duque de Caxias, 2840, Centro
Porto Velho, Rondônia
 
Rede Farmaplus
(69) 222-4872
av Calama, 3881, Arigolandia
Porto Velho, Rondônia
 

Conselhos profissionais para higienizar lentes de contato

Fornecido por: 



20/01/2010

Lentes de contato

Dicas para uma boa higienização

Quatro em cada dez pessoas que usam lentes de contato não as substituem dentro do prazo recomendado revelou uma pesquisa realizada no Canadá, envolvendo 1.654 pessoas. Outro problema recorrente, segundo os pesquisadores, é que os usuários não as limpam de maneira adequada. Os entrevistados usavam diversos tipos de lente de contato, em especial, as lentes de silicone hidrogel, que permitem maior oxigenação das córneas, mas devem ser descartadas diariamente, em duas semanas ou em um mês, no máximo. Os mais descuidados foram os pacientes que usavam as lentes de descarte quinzenal: 59% deles admitiram usar o produto por mais tempo do que o preconizado. Segundo o estudo, as duas justificativas mais comuns para o uso inadequado das lentes foram o esquecimento e o custo dos produtos.

Há poucos trabalhos brasileiros sobre o uso incorreto de lentes. Mas os problemas observados no Canadá se repetem por aqui também... Um destes estudos chegou perto dos resultados canadenses: quase metade dos pesquisados disse usar as lentes de contato por mais tempo do que o recomendado. “O sucesso na adaptação e no uso de lentes de contato depende de um conjunto de fatores. A prescrição médica e o acompanhamento do oftalmologista constituem-se nos elementos primordiais deste processo. Em seguida, destaca-se a adesão do paciente ao tratamento. Hoje, no Brasil, cerca de 2 milhões de pessoas - 1% da população brasileira - são usuárias de lentes de contatos. Deste percentual, 28% são homens, 72% mulheres”, afirma o oftalmologista Virgilio Centurion, diretor do IMO, Instituto de Moléstias Oculares.

Durante o processo de adaptação às lentes de contato, o oftalmologista deve ser minucioso nas instruções fornecidas ao paciente sobre limpeza, conservação e troca das lentes. Além de fornecer as orientações necessárias, o oftalmologista deve se certificar da perfeita compreensão do paciente e, em cada consulta, verificar seu conhecimento e conduta, assegurando a adesão às recomendações e a prevenção de complicações.

“Os problemas decorrentes do uso de lentes de contato são conseqüência da falta de observância aos cuidados relacionados à limpeza, desinfecção e conservação das lentes. A lente no olho do paciente está em contato com restos celulares, partículas oriundas do meio ambiente, substâncias químicas, gasosas, líquidas, proteínas, lipídios, componentes inorgânicos, além de produtos cosméticos. Todas essas substâncias pode...

Clique aqui para ler este artigo na SIS.Saúde

.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - Rua Cel. Corte Real, 75 - Bairro Petrópolis - 90630-080 Porto Alegre-RS
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 8575.3535