.
 

Conheça os fatores que influenciam na obesidade Barbalha CE

Os hábitos alimentares na infância são responsáveis pela saúde na fase adulta. A autora Fernanda Marques descreve os fatores que aumentam os riscos de obesidade e hipertensão. Ela comenta os resultados de um estudo acerca das doenças cardiovasculares.

App da Creche Institucional Ana Ranck
(47) 643-0054
rdv BR Cento e Dezesseis, 9
Rio Negro, Paraná
 
Academia Aperfeissuando
(373) 721-2456
av Afonso Pena, 185
Curvelo, Minas Gerais
 
Number One Fitness Center Ltda
(113) 085-0697
r Oscar Freire, 1689, Jardim Paulista
São Paulo, São Paulo
 
Creche Munic CAIC Candido Portinari
(41) 245-5778
r Antônio Geroslau Ferreira, Cidade Indl
Curitiba, Paraná
 
PS Personal Studio
(213) 327-4007
etr Tindiba, 185, Sl 104, Pechincha
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
 
Luiz H Godinho
(48) 269-2382
r Graciliano M Gomes SN
Florianópolis, Santa Catarina
 
Academia Corpo e Energia
(813) 432-4721
av Governador Carlos de Lima Cavalcanti, 1625, Boa Vista
Recife, Pernambuco
 
Academia Coliseum
(41) 245-3537
r General Potiguara, 2974, lj a 1, Novo Mundo
Curitiba, Paraná
 
Academia Harmonia Ltda
(193) 289-7062
r João Pedroso, 280, JD São José
Campinas, São Paulo
 
José Q Lopes
(41) 246-3678
r Paulo Gusso, 3349, Pilarzinho
Curitiba, Paraná
 

Conheça os fatores que influenciam na obesidade

Fornecido por: 



15/03/2009

Pressão alta também atinge os adolescentes

Pesquisa indica os riscos e destaca influência da obesidade

Ser do sexo masculino, apresentar obesidade ou sobrepeso e não praticar atividades físicas: estes três fatores estão associados à ocorrência de hipertensão arterial sistêmica, mais conhecida como pressão alta, entre adolescentes e jovens. É o que revela uma pesquisa que envolveu alunos de 14 a 20 anos matriculados em escolas públicas de ensino médio da Região Metropolitana do Recife. Dos mais de 1,8 mil alunos pesquisados, 17,3% apresentaram pressão arterial elevada, um percentual maior do que os encontrados em estudos nacionais e internacionais, nos quais a prevalência variou de 1% a 13%. Assinado pelos pesquisadores Betânia da Mata Ribeiro Gomes, da Universidade de Pernambuco, e João Guilherme Bezerra Alves, do Instituto Materno Infantil Professor Fernando Figueira, ambos no Recife, o trabalho acaba de ser publicado na revista Cadernos de Saúde Pública, periódico científico da Fiocruz.   Nas Américas, estima-se que 140 milhões de pessoas tenham hipertensão, mas metade delas não sabe que apresenta a doença, pois não exibe sintomas nem utiliza serviços de saúde. Entre as que se descobrem hipertensas, 30% não fazem tratamento por falta de motivação ou de recursos. “Embora a maior parte dos diagnósticos de hipertensão arterial sistêmica seja firmada em pacientes com idade avançada, a síndrome pode ter seu início na infância”, destacam os autores no artigo. “É importante o rastreamento de crianças e adolescentes com risco aumentado de se tornarem adultos hipertensos, para que sejam adotadas medidas preventivas em idade precoce, reduzindo os riscos de doenças cardiovasculares e acidente vascular encefálico”, completam.   De acordo com os resultados do trabalho, estudantes com sobrepeso tinham duas vezes mais risco de apresentar pressão alta do que aqueles com peso normal. Já para alunos obesos, o risco chegava a ser quatro vezes maior. “Esses dados comprovaram que, desde a adolescência, o sobrepeso e a obesidade desempenham um papel deletério para o sistema cardiovascular”, dizem os autores. Os pesquisadores também observaram que a prevalência de hipertensão era maior entre os alunos que não comiam frutas, mas a diferença não foi estatisticamente significativa.   Betânia e João Guilherme esperam que, com a divulgação de seus resultados junto aos professores, estes se tornem mais engajados e coloquem a promoção da saúde dos alunos dentro das rotin...

Clique aqui para ler este artigo na SIS.Saúde

.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - Rua Cel. Corte Real, 75 - Bairro Petrópolis - 90630-080 Porto Alegre-RS
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 8575.3535