.
 

Centro de Oftalmologia Igarapé-Miri PA

Encontre centro de oftalmologia em Igarapé-Miri. Conheça os profissionais especializados desta área em sua região, aproveite e leia nossos artigos com tutoriais, dicas e informações relevantes sobre este assunto.

Anatomo Patologistas Associados S/A
R Ferreira Cantao 454 - S/2
Belem, Pará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Priscilla Leite Dias
(91) 3222-6145
R Ferreira Cantao 454 - Sala 01
Belem, Pará
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Diana Ecila Tavares Acatauassu Teixeira
913-2424
Tv Quatorze de Marco 1299
Belem, Pará
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Manoel de Almeida Moreira
(91) 223-0692
Rua Antonio Barreto 380
Belem, Pará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Consultório Dr. André Takashi Oti
(91) 3259-7970
tv 9 de Janeiro, 1267
Belém, Pará

Dados Divulgados por
Fernando Antonio Martins
(91) 3236-4186
Av. Duque de Caxias 1540
Belem, Pará
Especialidade
Administração em Saúde

Dados Divulgados por
Maria de Fatima Mesquita Jorge Joao
Trav.Ove de Janeiro 2110 - Sala 1601Ed. Wall Street
Belem, Pará
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Mario Fernando Ribeiro de Miranda
(91) 241-1048
Av Alm Wandenkolk 1243 - Sala 704
Belem, Pará
Especialidade
Patologia

Dados Divulgados por
Clínica Intercol
(91) 3241-6170
r Diogo Moia, 319
Belém, Pará

Dados Divulgados por
AC-CET: Centro de Especialidades Terapêuticas
(91) 3031-6834
Tv. Padre Eutíquio, pass Fiúza, nº 06
Belém, Pará
Especialidade
Fonoaudiólogos

Dados Divulgados por

Centro de Oftalmologia

Fornecido por: 

A causa principal da doença retiniana é a disfunção da camada mais interna do olho humano, o epitélio pigmentar retiniano. Dois tipos básicos de complicações acontecem nessa região. Uma delas é a degeneração seca da retina e a outra é a formação de áreas de formação de vasos sanguíneos, que fazem com que o epitélio da retina se separe e deixe de funcionar. A perda de visão habitualmente passa por etapas que vão desde o borramento da visão até a perda total da visão central, impedindo o reconhecimento de outras pessoas e a capacidade de ler.

A busca dos especialistas, mais do que um tratamento eficaz, é descobrir o que pode ser feito para retardar ou evitar esse processo degenerativo. O uso de vitaminas com características antioxidantes vem sendo proposto, porém nenhum estudo tinha conseguido comparar a evolução entre pessoas que usavam ou não as vitaminas. No caso da pesquisa irlandesa o complexo vitamínico testado em mais de 400 pacientes era rico em xantina e luteína, classificadas entre as chamadas de carotenoides. Essas vitaminas estão presentes de forma natural, tais como outras, nos vegetais e nas frutas.

O acompanhamento dos dois grupos por mais de cinco anos mostrou que, no grupo que usou as vitaminas, não só a progressão da degeneração macular se deteve, bem como a visão desses participantes melhorou nesse tempo. Por outro lado, a visão e a retina dos outros participantes piorou sem o uso das vitaminas. Novos estudos são necessários para determinar a dosagem necessária e o tempo de utilização do complexo vitamínico para que se obtenham os efeitos sobre a degeneração da retina.
 

Confira outras matérias

  Peixes oleosos podem evitar doença degenerativa nos olhos, diz estudo
Consumo de ômega-3 pode frear degeneração macular nos primeiros estágios ou em estágios avançados
  Medicina Ortomolecular
Confira entrevista com o Dr. Marcos Natividade, exclusivamente para o SIS.Saúde

  Uma dieta rica em vitaminas pode prolongar a vida
As vitaminas preservam as extremidades do DNA, podendo abrandar o envelhecimento, sugere estudo

  Vitaminas no combate ao diabetes
Estudo sugere que ingestão de alguns suplementos acaba com os beneficios dos exercícios físicos

Autor: Luis Fernando Correia
Fonte: G1


Clique aqui para ler este artigo na SIS.Saúde

.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - Rua Cel. Corte Real, 75 - Bairro Petrópolis - 90630-080 Porto Alegre-RS
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 8575.3535