.
 

Cardiologista Araguaína, Tocantins

Encontre endereços e telefones de cardiologista em Araguaína. Aproveite para obter dicas e mais informações sobre o assunto em nossos artigos com tutoriais.

Carina Amaral Salerno
(63) 3435-1171
r José de Brito Soares, 631, Sl 1, St Anhangüera
Araguaina, Tocantins

Dados Divulgados por
V. C. B. Tavares - Me
(63) 4140-5090
av Tocantins, 1030, Qd 90 C Lt 1, St Central
Araguaina, Tocantins

Dados Divulgados por
Hospital Dom Oriente
(63) 3411-8787
av Con João Lima Q XX, 1622
Araguaina, Tocantins

Dados Divulgados por
Hospital de Fraturas
(63) 3421-2538
r Caracas Q 23, 500 lt 1
Araguaina, Tocantins

Dados Divulgados por
Hospital de Referencia
(63) 3421-3909
r Treze de Maio, 2083
Araguaina, Tocantins

Dados Divulgados por
Hospital e Maternidade
(63) 3411-8787
r D Orione, 100
Araguaina, Tocantins

Dados Divulgados por
Clinica Medica do Transito Ltda
(63) 3413-4688
r Ademar Vicente Ferreira, 1865, St Central
Araguaina, Tocantins

Dados Divulgados por
HDT
(63) 3411-60
av José Brito Soares, 1015
Araguaina, Tocantins

Dados Divulgados por
Centro Medico Popular Ltda
(63) 3415-2064
r Sadoc Correia, 561, St Central
Araguaina, Tocantins

Dados Divulgados por
Hospital São Lucas
(63) 8111-6676
r Treze de Maio, 802
Araguaina, Tocantins

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Cardiologista

Fornecido por: 

Uma notícia divulgada na última semana trouxe grande entusiasmo para os cardiologistas de todo o mundo. Uma equipe da Universidade de Montpellier, na França, anunciou a criação de um sistema de computador que poderá permitir que o coração continue batendo mesmo durante a realização de cirurgias complexas para reparo de danos em suas estruturas. Hoje, isso é impossível. Na maioria das operações cardíacas, o órgão tem de ser paralisado para que os médicos executem as ações apropriadas.

A façanha dos franceses, registrada na publicação científica “The International Journal of Robotics Research”, foi possível graças ao desenvolvimento de um modelo computadorizado, cons­truído em três dimensões, capaz de prever as batidas e os movimentos do músculo cardíaco. Em um adulto saudável, ele pulsa de 60 a 90 vezes por minuto – e, a cada uma das batidas, muda ligeiramente de posição. Esta é a razão da enorme dificuldade de os cirurgiões realizarem intervenções um pouco mais complicadas sem que o órgão esteja imobilizado. “É preciso esperar o tempo certo para agir sem causar lesão”, explica o cirurgião cardíaco José Pedro da Silva, do Hospital Beneficência Portuguesa, em São Paulo, considerado um dos mais experientes do Brasil (só de intervenções nas artérias coronárias, que irrigam o coração, ele já fez mais de 20 mil).

“Com o método, o médico ganha mais segurança e o paciente sofre menos riscos”

Philippe Poignet, um dos autores do experimento

É justamente por causa desse risco que as cirurgias normalmente são feitas com o órgão paralisado. E, enquanto elas acontecem, o sangue é desviado para uma máquina, da qual é novamente bombeado para o corpo. Porém, cerca de 6% de pessoas com mais de 65 anos e 2% daquelas abaixo dessa idade costumam sofrer uma séria consequência dessa estratégia: acidente vascular cerebral causado pela formação de coágulos sanguíneos.

Por isso, um dos grandes desejos dos cirurgiões era encontrar uma forma de operar o coração sem que fosse necessário suspender seus batimentos. Ao que parece, os franceses descobriram um caminho promissor para que isso seja possível. No experimento, o programa de computa...

Clique aqui para ler este artigo na SIS.Saúde

.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - Rua Cel. Corte Real, 75 - Bairro Petrópolis - 90630-080 Porto Alegre-RS
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 8575.3535