.
 

Aprenda a estimular a disciplina da criança Rio Branco, Acre

Compreenda as causas da instabilidade emocional infantil. O psicólogo Willian Mac-Cormick descreve as causas desse comportamento. Saiba como melhorar a disciplina e a estabilidade emocional das crianças.

Carolina Sátiro Macêdo
(68) 9207-0018
r Copacabana, 148 s 203 Cj Village, Centro
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
Fabiana Pescador
(68) 3223-7915
av Brasil 303 - 7 s 702, Centro
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
Fabiana Pescador
(68) 3223-7915
av Brasil 303 - 7 s 702, Centro
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
DR Deusmar Singui Fl
(68) 224-5644
av Brasil, 303, sl 207 an 2, Base
Rio Branco, Acre
 
Gisela da Costa Mascarenhas
(68) 224-9389
r Grêmio Atlético Sampaio, 67, José Augusto
Rio Branco, Acre
 
Débora Cristina dos Santos
(68) 3226-1347
r Rio de Janeiro 1124, Abrahão Alab
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
Débora Cristina dos Santos
(68) 3226-1347
r Rio de Janeiro 1124, Abrahão Alab
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
Carolina Sátiro Macêdo
(68) 9207-0018
r Copacabana, 148 s 203 Cj Village, Centro
Rio Branco, Acre

Dados Divulgados por
DR Savio Costa Psiquiatra
(68) 223-7207
r Guiomard Santos, 310, Bosque
Rio Branco, Acre
 
Clinorl Clínica de Otorrinolaringologia
(68) 224-0828
av Getulio Vargas, 1729, Centro
Rio Branco, Acre
 
Dados Divulgados por

Aprenda a estimular a disciplina da criança

Fornecido por: 



02/12/2009

Existe fórmula para educar os filhos?

Os desafios das próximas gerações de pais é conseguir dizer não

Quem nunca ouviu os pais contarem que quando crianças eram tratados como um “pequeno-adulto”? Muitos deles não tinham direito a vontades e algumas vezes assumiam responsabilidades de gente grande. Hoje, muitos pais preferem educar seus filhos com mais liberdade, porém de acordo com o psicólogo Dr. Willian Mac-Cormick, 70% dos pais acabam reclamando da falta de limites dos filhos. “As crianças não tem limites porque ninguém os colocou. Dar uma educação mais liberada para prevenir os ‘traumas’ de uma educação muito repressora, pode não ter o efeito esperado”, afirma.

Segundo o psicólogo, os pais sabem que precisam educar, mas não têm ideia de como agir, pois não foram orientados. As funções paternas não podem ser esquecidas. Quando se inverte o sentido dessa relação, as crianças podem ter ‘prejuízos’. “Crescer sem orientação e sem limites faz a criança se sentir sozinha e desconectada de sua própria família e, principalmente, acreditar não serem boas companhias para elas mesmas”, explica. “Elas acabam sempre precisando de um estímulo, seja um brinquedo novo, um aparelho de celular novo ou sempre estão ligadas 24 horas em fones de ouvido”, exemplifica.

Os pais querem o amor dos filhos e acabam confundindo educação com permissividade, que de acordo com o Dr. Mac-Cormick, pode trazer incapacidade emocional, gerada pela incoerência dos pais para saber a hora certa de dizer não. “É importante que os pais saibam dizer não, mas é preciso primeiro se disciplinarem para isso, trabalharem juntos com coerência e consistência. Quando o pai diz não, a mãe também deve dizer não e vice-versa. Se algo como pular na cama dos pais não é permitido, deverá ser sempre assim, sem exceção”, orienta. Além disso, os pais devem deixar o sentimento de culpa de lado e saber lidar com a frustração do filho, inclusive, o choro.

Para o Dr. Mac-Cormick, isso ajuda a delimitar a hierarquia entre pais e filhos, valoriza a relação e trabalha o respeito. “A falta de limites resulta em crianças e jovens agressivos, na onipotência, pois acham que podem fazer tudo e isso se reflete na vida adulta, acham que sempre podem dar um jeitinho, falta de persistência, desrespeito com as pessoas, instabilidade emocional, necessidade de chamar atenção, relacionamentos e trabalhos descartáveis, insegurança, adolescência prolongada, pois em casa p...

Clique aqui para ler este artigo na SIS.Saúde

.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - Rua Cel. Corte Real, 75 - Bairro Petrópolis - 90630-080 Porto Alegre-RS
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 8575.3535