.
 

Analisando o aleitamento materno Indaial SC

A nutricionista Rosane Rito analisa as dificuldades do aleitamento materno. Ela justifica a importância do apoio social para a mãe. "A família mais próxima e as relações de trabalho são peças fundamentais dentro desse processo", ela diz.

Francisco Salvador Brod Lino
(47) 3336-4660
Rua Capitão Santos 75
Blumenau, Santa Catarina
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Hemos Medicina Laboratorial Avancada
(47) 3041-9919
Alameda Rio Branco 680
Blumenau, Santa Catarina
Especialidade
Patologia Clínica/Medicina Laboratorial

Dados Divulgados por
Gil Vicente Machado de Faria
3222-8410
Av Osmar Cunha 183 - 906
Florianopolis, Santa Catarina
Especialidade
Medicina Intensiva

Dados Divulgados por
Glauber Mathias
(47) 3349-3892
Rua Dr. Reinaldo Schmithausen 1178 (sl 11)
Itajai, Santa Catarina
Especialidade
Cirurgia Cranio-Maxilo-Facial

Dados Divulgados por
Francisco Salvador Brod Lino
(47) 3336-4660
Rua Capitão Santos 75
Blumenau, Santa Catarina
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Karine Becker Gerent
(47) 3321-4000
Rua Itajai 545
Blumenau, Santa Catarina
Especialidade
Medicina Intensiva

Dados Divulgados por
Joelson Freitas Leite
(47) 3231-0242
Rua Armando Odebrecht 70 sala 308 CENTRO CLINICO SANTA CATARINA
Blumenau, Santa Catarina
Especialidade
Medicina Intensiva

Dados Divulgados por
Nicolau Heuko Filho
3224-9755
Av Osmar Cunha 217
Florianopolis, Santa Catarina
Especialidade
Medicina do Trabalho

Dados Divulgados por
Newton Dias de Vasconcellos Junior
3224-1616
Av Hercilio Luz 639 - 805
Florianopolis, Santa Catarina
Especialidade
Nutrologia

Dados Divulgados por
Daniel Gomes Silva
(48) 9162-0921
Rua Madalena Barbi 81
Florianopolis, Santa Catarina
Especialidade
Medicina de Família e Comunidade

Dados Divulgados por
Dados Divulgados por

Analisando o aleitamento materno

Fornecido por: 



19/01/2010

Aleitamento materno

Apoio social é 'significativo' para amamentação, diz especialista

O pediatra Renato Lourenço, especialista em aleitamento materno, destaca que o apoio social é um fator condicionante muito significativo na implementação e manutenção da amamentação.

“A família mais próxima e as relações de trabalho são peças fundamentais dentro desse processo. Se eles existirem de forma satisfatória, ajudam a propiciar a amamentação pelo tempo preconizado pela Organização Mundial de Saúde”, disse.

A nutricionista Rosane Rito, da gerência de Programas de Saúde da Criança da prefeitura do Rio, explica que as mulheres cada vez mais conhecem a importância da amamentação, mas na hora que o processo se dá, na prática, muitos fatores contribuem para o desmame.

“Muita gente acredita que pode ter leite fraco ou que o leite não está saindo em quantidade suficiente e acaba dando uma mamadeira para acalmar o choro do bebê, que pode estar associado a outras causas”, disse.

Ela defende que a família participe do pré-natal para garantir suporte ideal na hora em que as dúvidas surgirem. Rosane informou que no município do Rio as maternidades e a maioria dos postos de saúde da rede pública disponibilizam orientações específicas sobre a amamentação, oferecendo, em muitos casos, cursos para gestantes que abordam essa questão.

A médica parteira Claudia Orthof lembra que além das iniciativas governamentais, existem grupos de apoio no âmbito da sociedade civil, como o que coordena, chamado Amigas do Peito. Há cerca de 30 anos, a organização não governamental presta auxílio a mães que tenham dificuldade de amamentar. Entre outras ações, o grupo promove reuniões periódicas em que há troca de experiências e orientações sobre a prática do aleitamento.

“Muitas mulheres acabam se sentindo culpadas por não conseguirem amamentar. Com isso, ficam mais ansiosas e o processo torna-se mais difícil. É preciso que elas entendam que a amamentação é um direito não só da criança, mas também seu”, destacou Claúdia.

Essa angústia foi experimentada pela dona de casa Martha Mesquisa, quando começou a amamentar sua filha mais velha, há cinco anos.

“O bico do meu seio rachou e eu me senti muito culpada porque sempre ouvi que eu tinha o dever de amamentar. Tive que procurar a ajuda de um grupo de mães que se reunia no posto de saúde próximo à minha casa”,...

Clique aqui para ler este artigo na SIS.Saúde

.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - Rua Cel. Corte Real, 75 - Bairro Petrópolis - 90630-080 Porto Alegre-RS
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 8575.3535