.
 

Analisando as doenças de inverno Campo Grande, Mato Grosso do Sul

Entenda porque ocorre o rápido contágio de doenças durante o inverno. O médico Patrick Alexander Wachholz comenta sobre as doenças da temporada de frio. Ele também sugere algumas maneiras de prevenir o aparecimento delas.

Antônio I Souza
(67) 342-1017
av Salgado Fl, 2663, Amambai
Campo Grande, Mato Grosso do Sul
 
Marcilio Mendonça
(67) 325-6692
r 7 Setembro, 474
Campo Grande, Mato Grosso do Sul
 
Drogaria Multifarma
(67) 325-6350
av Mato Grosso, 1195, Centro
Campo Grande, Mato Grosso do Sul
 
Farmácia Homeovitae Ltda
(67) 321-1242
r Mal Candido Mariano Rondon, 2197
Campo Grande, Mato Grosso do Sul
 
Vania Goya
(67) 324-5127
pc Cuiabá, 47
Campo Grande, Mato Grosso do Sul
 
Lopes e Siravegna
(67) 384-3826
av Bandeiras, 309, Vila Carvalho
Campo Grande, Mato Grosso do Sul
 
Creuza M Nichikuma
(67) 326-7260
av Mato Grosso, 2977, Santa Fé
Campo Grande, Mato Grosso do Sul
 
Drogaria Rui Barbosa
(67) 382-3737
r Barão do Rio Branco, 1493, Amambai
Campo Grande, Mato Grosso do Sul
 
Silvia M Carvalho
(67) 325-5963
r Guia Lopes, 389
Campo Grande, Mato Grosso do Sul
 
Felix Sales
(67) 324-7484
r 14 Julho, 1909
Campo Grande, Mato Grosso do Sul
 

Analisando as doenças de inverno

Fornecido por: 



02/07/2009

Doenças de inverno?

Cuidado, elas podem não ser tão simples quanto parecem

 Resfriado, rinite, asma, amidalite,... enfim, diversas doenças como estas são comuns com a chegada do frio. No entanto, os especialistas alertam que elas podem aparecer em qualquer época do ano. Mas é no inverno que elas podem ficar mais frequentes. Isso porque, com o frio, a tendência é manter janelas e portas fechadas, o que possibilita um ambiente favorável à transmissão de doenças.

Quem sofre mais com essa probabilidade são as crianças e os idosos. Afinal, o sistema imunológico deles não é tão forte quanto o dos adultos e jovens, o que faz com que sejam afetados pelas doenças com mais constância ou maior gravidade. Mas o alerta fica para toda a população: manter um ambiente sempre arejado e com circulação de ar contínuo.

Para o médico Patrick Alexander Wachholz, especialista em Clínica Médica da Paraná Clínicas Planos de Saúde Empresariais, o hábito de manter ambientes fechados para evitar o frio pode aumentar as chances de contaminação. Principalmente, as doenças associadas ao trato respiratório superior e inferior, como os resfriados, rinite, asma, exacerbação da doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC - associada ao cigarro, na maioria das vezes), amidalite, otite, pneumonia, meningites virais e gripe por influenza, entre outras. “Em outros casos, o frio pode exacerbar ou por vezes desencadear uma doença crônica, como é o caso da asma, rinite e DPOC”, explica. “As pessoas que são portadoras dessas condições estão mais predispostas as doenças associadas a exposição ao frio”, complementa.

É gripe?

Apesar de alguns sintomas em comum, existe uma diferença importante entre gripes (infecção pelo influenza) e resfriado (infecção por vírus mais simples, como coxsakie e rhinovírus, que costumam causar somente sintomas leves e restritos a cabeça e pescoço). A gripe é uma condição sistêmica, que causa febre alta, dor muscular, mas que existem vacinas para preveni-las. “O problema é que o vírus influenza tem uma capacidade notável de sofrer mutações, e, além disso, pode se apresentar em diversos subtipos diferentes. Ou seja, a vacina pode não ser suficiente para prevenir a doença, mas reduz a possibilidade do contágio pelos tipos mais frequentes deste vírus”, explica Patrick.

As vacinas são feitas com base nos subtipos de vírus mais comuns no inverno do ano anterior. No entanto, ela ...

Clique aqui para ler este artigo na SIS.Saúde

.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - Rua Cel. Corte Real, 75 - Bairro Petrópolis - 90630-080 Porto Alegre-RS
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 8575.3535