.
 

Alzheimer: Lembranças ajudam a preservar memória São Gonçalo do Amarante RN

Conheça as orientações para preservar a memória de pacientes que sofrem de Alzheimer. "Crie um álbum de recortes com fotos ou com outras lembranças, tais como recortes de jornais, cartas e cartões postais", sugere o neuropsicólogo Glenn Smith. Confira outras maneiras de recompor a história do paciente.

Paizao Combustíveis Ltda
(83) 422-2500
av Pres e Pessoa, 19
Patos, Paraíba
 
Endoclin Serviços Médicos S/C Ltda
(123) 922-3340
r Esperança, 282, Sl 55
São José dos Campos, São Paulo
 
Rosangela Garbers
(41) 243-8843
av Sete de Setembro, 4503, ap 301, Alto Da Rua Xv
Curitiba, Paraná
 
Credimagem
(88) 532-1630
av CEL Paulo M C B Sampaio SN
Barbalha, Ceará
 
Rejane MS Oliveira
(88) 511-5180
av Padre Cicero, 511, Centro
Juazeiro do Norte, Ceará
 
DR Ricardo Correa Tourinho
(222) 764-1940
r Maria Leticia, 45, Centro
Rio das Ostras, Rio de Janeiro
 
Multiclinica Campo Bom Ltda
(51) 597-1554
r Daltro Fl, 137
Campo Bom, Rio Grande do Sul
 
Centro Médico de Bicas
(323) 271-1144
av Brasília, 74
Bicas, Minas Gerais
 
Manoel P Bazan
(13) 847-1124
r Joaquim Toshimatsu Miyagui, 309
Miracatu, São Paulo
 
Mario LR Martildes
(85) 334-1681
r CEL Bia, 2246
Cascavel, Ceará
 

Alzheimer: Lembranças ajudam a preservar memória

Fornecido por: 



13/01/2010

Alzheimer

Lembranças ajudam a preservar memória

A vida é como um tapete, tecido de memórias de pessoas e eventos. O seu tapete individual lembra você de quem você é, onde você esteve e o que fez. Infelizmente a doença de Alzheimer vai, gradualmente, roubando as memórias que formam este tapete pessoal. Se você é cuidador de um ente querido que tem Alzheimer, você pode ajudar criando um repositório tangível (concreto) de memórias para ele.

Guarde memórias externas

“Cuidadores acabam tornando-se a memória para um ente querido que tem a doença de Alzheimer”, diz Glenn Smith, Ph.D um neuropsicólogo na Mayo Clinic, Rochester, Minnesota "Através da recolha de memórias, você pode trazer importantes eventos e experiências de seu/sua amado(a) do passado para o presente. Você é o link para a história de vida dele(a). "

Memórias podem ser preservadas de diversas formas. Você pode:

• Escrever histórias em um blog
• Criar um álbum de recortes com fotos ou com outras lembranças, como recortes de jornais, cartas e cartões postais, cartões, desenhos, poesias e versos musicais
• Guarde lembranças em uma caixa especial ou no peito
• Faça um vídeo ou uma gravação de áudio com histórias pessoais
Entreviste o seu amado(a)

Você pode começar relembrando-o sobre a história familiar dele, suas tradições e celebrações. Com freqüência, jogos de infância, casas de animais são ótimos tópicos de abertura – Especialmente se a doença está em estágio avançado e seu amado(a) tem dificuldades em lembrar de eventos recentes. Você também pode abordar assuntos como esportes favoritos, livros, músicas e hobbies, assim como eventos históricos e culturais.

Dependendo da condição da memória dele(a), pode também pode entrevistar vizinhos, colegas de trabalho, velhos amigos e outros membros da família.

Documentos também ajudam

Outras fontes de informação podem incluir documentos antigos, papéis importantes e correspondência pessoal. Considere fazer cópias para preservar o que julgar importante.

Criando uma história de vida você afirma para o seu amado todas as coisas positivas que ele(a) fez e ainda pode fazer em sua vida” diz Dr, Smith. “ Mesmo depois de sua memória ter começado a falhar, criar uma história de vida demonstra o quanto você valoriza e respeita o legado dele(a), além de lembrar a você mesmo a pessoa que ele(a) era antes da doenç...

Clique aqui para ler este artigo na SIS.Saúde

.

SIS.SAÚDE - Sistema de Informação em Saúde - Brasil - Rua Cel. Corte Real, 75 - Bairro Petrópolis - 90630-080 Porto Alegre-RS
O SIS.Saúde tem o propósito de prestar informações em saúde, não é um hospital ou clínica.
Não atendemos pacientes e não fornecemos tratamentos.
Administração do site e-mail: contato@sissaude.com.br. (51) 8575.3535